domingo, 28 de outubro de 2007

Saudades do velho Hem

"Somos todos aprendizes de uma arte na qual ninguém é mestre."
(Ernest Hemingway)

Já contei pra vocês que sou apaixonada por Hemingway.
Pois bem, neste domingo quieto e de céu azulzinho em Macapá, sinto saudade. Folheio um velho bloco de anotações que me diz que exatamente há 53 anos (em 28 de outubro de 1954) Ernest Hemingway recebia o Nobel da Literatura por seu livro “O Velho e o Mar”, publicado dois anos antes.
Meu velho e querido Hem, há quanto tempo não conversamos? Mais de um ano talvez. Que tal voltarmos a conversar hoje? Me fale, mais uma vez, sobre a relação do homem com o mar. Me encante, de novo, com a história daquele velho pescador, corajoso como ele só, que passou meses no mar, com seus sonhos e pensamentos, lutando pela sobrevivência, falando sozinho, e sem perder, em momento algum a confiança na vida. Preciso, mais uma vez, Hem, daquela mensagem de confiança na grandeza interior do ser humano.
Ernest Hemingway, como sempre, aceita meu convite. Então, pego na estante, onde tenho quase todas as obras dele, O Velho e o Mar, obra na qual ele revela total amadurecimento literário.
E enquanto começo a reler, deixo para vocês esta resenha escrita por Sara Nanni e que não lembro mais onde foi publicada:

"A relação do ser humano com o mar e a luta pela sobrevivência, empreendida pelo homem são elementos centrais da narrativa de O Velho e o Mar, escrito por Ernest Hemingway em 1952. Desafiado pelos pescadores mais jovens, o velho Santiago sai ao mar aberto de Havana, em Cuba, para provar aos companheiros que ainda pode fazer pescarias bem sucedidas. Com mais de 84 dias sem fisgar peixe algum, ele sente-se obrigado a provar aos outros que ainda é vigoroso na profissão. Lança-se aos perigos do mar. Com pouca água para beber, alimenta-se de golfinhos e peixes voadores. Luta com os tubarões, o sol forte que vincara sua pele durante a vida inteira e a solidão do mar. Fingindo que conversa com alguém, fala em voz alta fatos do passado. Espera que um peixe grande fisgue o anzol atraído pela isca que ganhara do garoto Manolín, aprendiz e companheiro da pesca, que abandonara o velho por exigência da família. Obrigado a acompanhar pescadores com mais sorte, Manolín teve de abdicar do saber de Santiago.

A vida inteira o velho esteve no mar, empreendendo lutas e saindo-se vitorioso. Conhecer as marés, as mudanças climáticas, a localização dos cardumes e o comportamento dos peixes havia dado a Santiago um passado de vitórias. No entanto, faz contraponto ao seu esforço a vida de privações do pescador. Mora num casebre e dorme sobre uma cama que não passa de jornais velhos amontados e ressequidos. O que teria levado o pescador a essa situação? O mar teria sido traiçoeiro com ele, impedindo que dele tirasse riqueza suficiente para que pudesse sobreviver? A ganância dos homens teria abusado dos recursos do mar, devastando seu próprio sustento? O velho e o mar não dá respostas a essas perguntas, mas esclarece a essência da vida do pescador e da pesca. É preciso conhecimento, mas também é preciso sorte. Há tempos em que a produção é baixa e o sofrimento do trabalho raras vezes é recompensado materialmente. Há aqueles favorecidos que, em épocas de excelente pescaria de determinada espécie, conseguem comprar sua própria embarcação e apetrechos modernos. Porém, a maioria não possui meios próprios de trabalho, faz as pescarias em barcos de terceiros e fica a mercê dos preços oferecidos pelos atravessadores. "A vela fora remendada em vários pontos com velhos sacos de farinha e, assim enrolada, parecia a bandeira de uma derrota permanente", conta o início da narrativa.

Assim como todas as outras personagens criadas pelo escritor, Santiago também se defronta com a "evidência trágica" do fim. Após passar vários dias em alto mar em seu pequeno barco a vela, ele enfim consegue capturar o maior peixe que já havia visto na vida, com mais de 5 metros de comprimento. São dias e noites de luta, tentando vencer a força e a resistência do peixe, ficando quase cego diante do sol forte e sem o movimento de uma das mãos, já cortadas em razão da força com que segurava o animal pela linha. Depois de amarrá-lo no barco, ele é perseguido por vários tubarões até próximo à costa. Ele consegue livrar-se de todos, mas a todo o momento corre o risco de ser morto. O pescador chega exaurido à praia com apenas o esqueleto do peixe que havia capturado. Os outros pescadores medem o comprimento do que restou do peixe e Santiago passa a ser admirado por todos. Mais do que a luta com o peixe, o que Santiago empreende no mar é a luta consigo. Paciência diante de dificuldades quase intransponíveis, sabedoria e persistência são elementos que lhe garantem sobrevivência diante do trágico.

Embora tenha conseguido provar aos outros sua capacidade como bom pescador, o velho tem a visão nítida de como é sua vida. Luta infindável que, apesar das vitórias, garantindo-lhe a sobrevivência, relega a ele a dor e a busca eterna de uma vida melhor.”

Um poema de Drummond

SENTIMENTAL
Carlos Drummond

Ponho-me a escrever teu nome
com letras de macarrão.
No prato, a sopa esfria, cheia de escamas
e debruçados na mesa todos contemplam
esse romântico trabalho.
Desgraçadamente falta uma letra,
uma letra somente
para acabar teu nome!
- Está sonhando? Olhe que a sopa esfria!
Eu estava sonhando...
E há em todas as consciências um cartaz amarelo:
"Neste país é proibido sonhar."

sábado, 27 de outubro de 2007

Cocaína no navio

A Polícia Federal apreendeu, na manhã deste sábado, 6kg de cocaína no navio São Francisco de Paula, que atracou por volta das 8h em Santana vindo de Belém.
Preso em flagrante, o traficante disse que estava trazendo a droga de Santarém (PA) para ser distribuída em Macapá.
Esta é a quinta apreensão de drogas feita só este mês pela Polícia Federal no Amapá.

"A arte não é um espelho para refletir o mundo,
mas um martelo para forjá-lo." (Maiakovski)

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Sem água tratada

Desde sábado passado não tem água tratada no município de Serra do Navio (AP).
As bombas da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) quebraram e até agora o problema não foi resolvido.

O pobre, o político e o juiz

"Um pobre coitado arrancou um pedaço de casca de árvore de um Parque de Brasília. Precisava fazer um chá para a mulher doente, e não tinha dinheiro para comprar um remédio de farmácia. Foi condenado por crime ambiental, que é inafiançável.
Um político rico usa os serviços de um servidor público, contrariando a lei, para disparar dezenas de ações judiciais contra jornalistas desafetos, que a Justiça acata sem maiores discussões. Mais tarde alguém denuncia o político por se servir do funcionário público que não estava de licença, como exige a lei. O político manda dizer que o funcionário/ advogado estava de férias, e o juiz aceita como verdade absoluta. Enoja." (Corrêa Neto, jornalista)

Sarau

Em parceria com a Biblioteca Elcy Lacerda a Associação Amapaense de Escritores promove hoje nas escadarias do Teatro das Bacabeiras, das 18h às 20h, um grande sarau com teatro, música, recitais e tendas poéticas.
Então, vamos lá.
Leve seu poema e convide seus amigos.

Governo do Amapá anuncia concurso

O governador Waldez Góes anunciou ontem concurso público para o preenchimento de 300 vagas na Polícia Militar e 100 no Corpo de Bombeiros.
As inscrições serão de 5 a 16 de novembro e as provas serão realizadas no dia 6 de janeiro de 2008 nos municípios de Macapá, Santana, Laranjal do Jari, Porto Grande e Oiapoque.
O edital com o detalhamento do concurso estará disponível no site da Universidade Federal do Amapá (
www.unifap.br) após a publicação no Diário Oficial, que deverá acontecer na próxima segunda-feira, 29.
O salário inicial da PM e Corpo de Bombeiros é R$ 1.540,24, após o período de formação, que dura cerca de seis meses, o salário passa para R$ 2.007,68

Leia mais

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

O advogado de Sarney

Do site do TSE:
"PROCESSO: MC Nº 1638 - MEDIDA CAUTELAR UF: AP Judiciário
MUNICÍPIO: MACAPÁ - AP N.° Origem:
PROTOCOLO: 30072005 - 11/04/2005 18:39
REQUERENTE: ARACICLEUMA COSTA DOS SANTOS PINHEIRO
ADVOGADO: FERNANDO AURÉLIO DE AZEVEDO AQUINO
ADVOGADO: GABRIEL PORTELLA FAGUNDES NETO
REQUERIDO: PROCURADORIA REGIONAL ELEITORAL DO AMAPÁ
REQUERIDO: DILSON FERREIRA DA SILVA
RELATOR(A): MINISTRO CESAR ASFOR ROCHA
ASSUNTO: MEDIDA CAUTELAR, LIMINAR, EFEITO SUSPENSIVO, AGRAVO DE INSTRUMENTO, RECURSO ESPECIAL, PROCEDÊNCIA, REPRESENTAÇÃO, CASSAÇÃO, REGISTRO, VEREADOR, ILEGALIDADE, CAPTAÇÃO DE SUFRÁGIO, PEDIDO, SUSPENSÃO, DECISÃO, (TRE), TRÂNSITO EM JULGADO, PUBLICAÇÃO, ACÓRDÃO.
LOCALIZAÇÃO: SEARQ-SEÇÃO DE ARQUIVO
FASE ATUAL: 18/01/2006 17:23-Arquivado

PROCESSO: RCED Nº 694 - RECURSO CONTRA EXPEDIÇÃO DE DIPLOMA UF: AP Judiciário
MUNICÍPIO: MACAPÁ - AP N.° Origem: 19
PROTOCOLO: 12462007 - 01/02/2007 17:33
RECORRENTE: FRAN SOARES NASCIMENTO JÚNIOR
ADVOGADO: PATRÍCIA DE ALMEIDA BARBOSA AGUIAR
RECORRIDO: FRANCISCA FERREIRA FAVACHO
ADVOGADO: NILSON MONTORIL DE ARAÚJO JÚNIOR
ADVOGADO: FERNANDO AURÉLIO DE AZEVEDO AQUINO
ADVOGADO: ANA LÚCIA ALBUQUERQUE ROCHA AQUINO
ADVOGADO: NEIVA LÚCIA DA COSTA NUNES
RELATOR(A): MINISTRO ARI PARGENDLER
ASSUNTO: ABUSO DE PODER ECONÔMICO ABUSO DE PODER POLÍTICO CAPTAÇÃO ILÍCITA DE SUFRÁGIO
LOCALIZAÇÃO: GAB-ARI-GABINETE - ARI PARGENDLER
FASE ATUAL: 12/09/2007 18:58-Recebido

PROCESSO: RCED Nº 728 - RECURSO CONTRA EXPEDIÇÃO DE DIPLOMA UF: AP Judiciário
MUNICÍPIO: MACAPÁ - AP N.° Origem: 2325
PROTOCOLO: 23252007 - 16/02/2007 12:41
RECORRENTE: FRAN SOARES NASCIMENTO JÚNIOR
ADVOGADO: PATRÍCIA DE ALMEIDA BARBOSA AGUIAR
RECORRIDO: DALTO DA COSTA MARTINS
ADVOGADO: VICENTE CRUZ
ADVOGADO: FERNANDO AURÉLIO DE AZEVEDO AQUINO
ADVOGADO: ANA LÚCIA ALBUQUERQUE ROCHA AQUINO
ADVOGADO: NEIVA LÚCIA DA COSTA NUNES
ADVOGADO: JOÃO BATISTA DE ALMEIDA
RELATOR(A): MINISTRO ARI PARGENDLER
ASSUNTO: ABUSO DE PODER POLÍTICO ABUSO DE PODER ECONÔMICO CAPTAÇÃO ILÍCITA DE SUFRÁGIO
LOCALIZAÇÃO: GAB-ARI-GABINETE - ARI PARGENDLER
FASE ATUAL: 25/10/2007 16:29-Recebido "

Fernando Aurélio de Azevedo Aquino é funcionário concursado do Senado e exerce o cargo de chefe de gabinete do senador Gilvan Borges (PMDB-AP). Durante a campanha eleitoral ele foi o advogado de Sarney no Amapá.
Ele presta serviços também para outros peemedebistas amigos de Sarney. Como Aracicleuma Pinheiro (vereadora cassada acusada de compra de votos) e os deputados estaduais Dalto Martins e Francisca Favacho acusados pelo suplente Fran Junior de captação ilícita de sufrágio no pleito de 2006.
Leia mais sobre o advogado de Sarney aqui, aqui e aqui

Ônibus capota com trabalhadores da MMX

Um ônibus transportando funcionários da MMX capotou esta manhã na localidade de Água Fria (AP).
44 trabalhadores ficaram feridos no acidente. Os mais graves foram trazidos para Macapá. Um deles perdeu o braço. Outros estão sendo atendidos nos postos médicos de Serra do Navio e Pedra Branca.
O acidente aconteceu por volta das 6h.

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

“Em que ano, mês e dia vão resolver os nossos problemas?
Para pagar uma consulta eu tenho que fazer farinha e até vender esta farinha meu filho já morreu.” (Índia karipuna)

Tyriós libertam os reféns

Funcionários da Funasa que eram mantidos como reféns desde segunda-feira pelos índios tyriós, no parque do Tumucumaque, foram libertados hoje à tarde depois que a Funasa fez um repasse de R$ 1,5 milhão para a Apitu.

Em pé de guerra VI

Já dura mais de três horas a reunião entre lideranças indígenas, dirigentes da Funasa-AP e representantes do Ministério Público Federal. Participam lideranças das etnias karipuna, galibi, waiãpi e palikur.
A imprensa não tem acesso à reunião.
Informação extra-oficial dá conta de que a Funasa acaba de depositar R$ 1,5 milhão na conta da Apitu. O valor corresponde a segunda parcela do convênio firmado ano passado entre Apitu e Funasa para ações complementares na área da saúde.
O atraso do repasse foi em função da falta de prestação de contas da Apitu da primeira parcela, que foi repassada em julho do ano passado no valor de R$ 1,6 milhão.
"O problema é que os índios não sabem administrar o dinheiro, eles não sabem o que pode ou não comprar com essa verba, não entendem como se dá o processo de licitação, então eles ficam perdidos na hora de prestar contas", disse uma fonte.
TYRIÓS - Funcionários da Funasa ainda são mantidos como reféns pelos índios tyriós, no Parque do Tumucumaque.

Em pé de guerra V

"Ficam enganando a gente. Nosso povo está sendo massacrado"
(Cacique Ramon Karipuna)
"Se a gente não conseguir resolver pelo diálogo vamos partir pra guerra"
(Cacique Fernando Karipuna)

Em pé de guerra IV

A quantidade de bagagem que trouxeram indica que eles não têm pressa de voltar. Só voltarão para suas aldeias quando suas reivindicações forem atendidas


Pra matar a sede, o jovem índio, de cabelos claros, chupa um picolé.
"Está muito gostoso", diz
(Fotos: Alcinéa Cavalcante)

Em pé de guerra III

O coordenador da Funasa no Amapá, Gervásio Oliveira, não foi mesmo à aldeia dos Tyriós, no Parque do Tumucumaque, para negociar a libertação dos funcionários da Funasa que estão sendo mantidos como reféns desde segunda-feira.
Ele tentou negociar via rádio, mas como os tyriós exigem o contato pessoal, Gervásio Oliveira mandou hoje um avião para o Parque do Tumucumaque para trazer lideranças tyriós para uma reunião em Macapá.
A previsão é que o avião retorne por volta das 17h trazendo os tyriós.
Daqui a pouco, às 15, haverá uma reunião entre caciques karipunas e waiãpis com diretores da Funasa e representantes do Ministério Público Federal.
Desde às 10h de hoje cerca de 150 índios karipunas e waiãpis ocupam a sede da Funasa em Macapá. Eles dizem que índios estão morrendo por falta de atendimento médico e de remédios. Exigem o repasse de R$ 1,5 milhão, correspondente a segunda parcela do convênio entre Funasa e Apitu (Associação dos Povos Indígenas do Tumucumaque), firmado em março do ano passado para ações básicas de saúde nas aldeias.

Em pé de guerra II

Depois de 16 horas de viagem o índio karipuna descansa, mas não larga a flecha e o arpão
Índios waiãpis. Marulhento Wãiapi (D) diz que o arpão que eles usam serve tanto para matar jacaré como para matar gente

Mais índios karipunas chegando
(Fotos: Alcinéa Cavalcante)





Em pé de guerra


Armados de flechas e arpões, índios karipunas e waiãpi ocupam desde às 10h da manhã de hoje a sede da Funasa em Macapá.
(Fotos: Alcinéa Cavalcante)





Índios ocupam a sede da Funasa no Amapá

Cerca de 150 índios karipunas e waiãpis, armados de flechas e arpões, ocupam a sede da Funasa no Amapá.
Eles exigem o repasse de R$ 1,5 milhão para a Apitu, conforme convênio assinado entre Apitu e Funasa.
O repasse deveria ter sido feito há onze meses. Sem essa verba, os índios reclamam que estão sem combustível, remédios e alimentação, entre outras coisas.
O cacique Ramon Karipuna acusa a Funasa de não ter responsabilidade com a saúde do índio. "Eles querem nos matar", diz.
Na aldeia dos Tyriós, no Parque do Tumucumaque, funcionários da Funasa continuam sendo mantidos como reféns.
Detalhes daqui a pouco neste blog

terça-feira, 23 de outubro de 2007

As férias do advogado de Sarney

Do blog Notícias daqui

Férias do barulho
"De acordo com o artigo 73 da Lei 9504/97 (Lei das Eleições), é proibido aos agentes públicos “ceder servidor público ou empregado da administração direta ou indireta federal, estadual ou municipal do Poder Executivo, ou usar de seus serviços, para comitês de campanha eleitoral de candidato, partido político ou coligação, durante o horário de expediente normal, salvo se o servidor ou empregado estiver licenciado”. Com base nessa lei, o senador José Sarney e o governador Waldez Góes foram acionados judicialmente no TRE- Tribunal Regional Eleitoral- do Amapá por Joel Cilião, candidato derrotado a vice-governador pelo PRP/AP - Partido Republicano Progressista – para explicar a utilização de um funcionário do senado nas suas campanhas eleitorais, trata-se exatamente de Fernando Aquino. Cilião pede a aplicação de multa e cassação dos mandatos dos dois pelo uso de funcionário público na campanha.

Em sua defesa, José Sarney e Waldez Góes alegam que Fernando Aquino estaria no gozo de férias aqui no estado. Para comprovar foram apresentadas duas certidões com números e datas diferentes. O Diário Oficial com a publicação do decreto assinado dando férias ao servidor não foi apresentado.

Em uma das declarações, a de no 170 – datada de 05/09/2006- o Chefe do Serviço de Direitos e Deveres da Secretaria de Recursos Humanos do Senado Federal, Vivaldo Palma Lima, declara que Fernando Aquino gozou férias entre 14/08 e 12/09 de 2006. Na outra declaração de no 193 datada de 11/10/2006, o mesmo funcionário declara que Fernando Aquino gozou férias entre 14/08/2006 e 02/10/2006. (Leia mais)

Aeroporto de Macapá perde R$ 6,8 milhões

TCU diz que quadrilha desviou R$ 50,9 milhões da obra
A Câmara dos Deputados rejeitou, nesta terça, 23, a emenda do Senado à Medida Provisória 381/07 que dava mais R$ 6,89 milhões para obras de infra-estrutura no aeroporto internacional de Macapá. Os deputados já tinha excluído o valor em setembro passado, mas o Senado Federal voltou a destinar recursos para a empresa Gautama, construtora da obra, investigada pela Polícia Federal como a principal beneficiária de fraudes em obras públicas. O senador José Sarney (PMDB) é o autor da emenda que destinou dinheiro para a reforma do aeroporto. O Tribunal de Contas da União apontou que dos R$ 112,8 milhões contratados em novembro de 2004 para a reforma do aeroporto foram desviados R$ 50,9 milhões.

“É lamentável que, de novo, o Amapá deixe de receber recursos para seu desenvolvimento por causa de uma quadrilha instalada no estado. A população sofre nas mãos de um grupo que tomou conta do estado e ignora seu povo. É um amontoado de apoios políticos para esconder a corrupção que leva o dinheiro do aeroporto, da saúde, da merenda, das rodovias. Estes corruptos precisam sair da política do Amapá. Só assim a população vai ter sossego e seus direitos respeitados”, desabafa a deputada Janete Capiberibe (PSB/AP).

O Senado havia aprovado emenda liberando recursos para o Aeroporto de Macapá, apesar da corrupção, mas um acordo entre oposição e governo, na Câmara, condicionou a liberação dos recursos à conclusão das investigações que estão sendo feitas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A Gautama é uma das empresas participantes do consórcio responsável pelas obras e foi apontada pela Polícia Federal, na Operação Navalha, como a principal beneficiada por um esquema de fraudes em licitações de obras públicas. Dos seis políticos que receberam doações da empresa na última campanha eleitoral, três são do Amapá. (Sizan Luis Esberci, do gabinete da deputada Janete Capiberibe)

Tyriós x Funasa - Sem acordo

O coordenador da Funasa no Amapá, Gervásio Oliveira, tenta negociar, via rádio, com os índios tyriós a liberação dos oito funcionários mantidos como reféns desde ontem na aldeia, no Parque do Tumucumaque.
Os tyriós se recusam a conversar pelo rádio. Eles exigem a presença de Gervásio Oliveira na aldeia.
Oliveira diz que é mais proveitoso ficar em Macapá, de onde é mais fácil manter contatos com a Funasa em Brasília para liberação dos recursos reivindicados pelos Tyriós.

ALERTA!

Vários casos de febre amarela foram registrados ultimamente no Amapá.
As autoridades fazem boca-de-siri para não alarmar a população e isso só contribui para aumentar o número de casos.

Índios tyriós fazem 8 reféns no Amapá

Desde ontem oito funcionários da Funasa no Amapá estão sendo mantidos como reféns pelos índios Tyriós, no Parque do Tumucumaque (AP). Os funcionários viajaram domingo para o Parque, onde desenvolveriam ações de capacitação e fariam um levantamento para uma campanha de vacinação na aldeia. Entre os reféns está a gestora do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei), Marcela Bentes.
Segundo o superintendente da Funasa no Amapá, Gervásio Oliveira, os tyriós reivindicam o repasse da segunda parcela, no valor de R$ 1,5 milhão, de um convênio assinado em março do ano passado entre a Funasa e a Apitu (Associação dos Povos Indígenas do Tumucumaque) para ações básicas de saúde nas aldeias indígenas, como compra de medicamentos, alimentação para os indígenas doentes e o pagamento dos agentes de saúde.
Os índios exigem a presença de Gervásio Oliveira na aldeia. Ele não vai, mas manda ainda hoje pela manhã um representante para lá.
É a segunda vez que funcionários da Funasa são mantidos como reféns por causa deste convênio. A primeira foi em julho do ano passado, quando nove funcionários foram obrigados a ficar por quase uma semana na aldeia do Manga, dos índios caripunas, no Oiapoque.

Os caripunas exigiam o repasse R$ 1,6 milhão, correspondente a primeira parcela do convênio e só liberaram os reféns quando o depósito em nome da Apitu foi feito.

Crueldade

Uma menina de 12 anos foi obrigada pela própria mãe e viver maritalmente com um homem bem mais velho, em Afuá.
O caso veio à tona ontem, numa reportagem da TV-Amapá mostrando a garota com graves queimaduras pelo corpo todo, internada há três meses no Pronto Socorro de Macapá. Ela sofreu as queimaduras num acidente de barco próximo de Afuá.
Familiares de outros pacientes internados na clínica de queimados dizem que a menina chora muito e nunca recebeu a visita nem da família nem do "marido".
O nome da mãe desnaturada é Ocimar Veiga Garcia.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

EXTRA! EXTRA!

Os índios Tyriós - que habitam o Parque do Tumucumaque - decidiram hoje à tarde manter como reféns os funcionários da Funasa-AP que foram para aquela área fazer ações de capacitação e um levantamento para a campanha de vacinação.
Mais detalhes daqui a pouco.

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Ex-candidato pede cassação de José Sarney

Do site do jornalista Cláudio Humberto:
"O candidato a vice-governador do Amapá José Cilião, na chapa de Gil Mauro Souza (PHS), nas eleições de 2006, entrou com ação no Tribunal Superior Eleitoral contra o senador José Sarney (PMDB) e o governador eleito do estado, Waldez Góes (PDT). Cilião pede cassação dos mandatos dos dois por uso de um funcionário público na campanha, o advogado Fernando Aquino, funcionário do Congresso Nacional, que atuou em favor da coligação do governador e do senador."

Só pra lembrar: Fernando Aquino é chefe de gabinete do senador Gilvam Borges (PMDB-AP), pau mandado de Sarney.
O gabinete de Gilvam Borges emprega ainda, segundo o jornal O Globo, oito familiares de Fernando Aquino. São eles: a esposa Leila Caixeta Aquino, seus irmãos Francisco Hélio Aquino e Miriam de Azevedo Aquino, os cunhados Levy Carlos Caixeta de Sá, Rodrigo Caixeta e Ana Lúcia Aquino. Outros dois familiares - Tersandro Benvindo de Aquino e João Benvindo - não tiveram os graus de parentesco revelados.

Não morra de dengue


Com falha no freio, avião da TAM tem problemas ao pousar em Macapá

O aeroporto de Macapá ficou fechado por mais de uma hora esta madrugada por causa de problemas no pouso de um avião da TAM, procedente de Brasília com escala em Belém (vôo 3448).
Com pane nos freios, a aeronave não pode completar a manobra no solo e teve que ser rebocada.
O comandante Jotaerre confirmou ao blog que a aeronave estava com “pouco freio” e, por medida de segurança, decidiu parar a aeronave e chamar o reboque. É que para completar a manobra, após fazer a curva no final da pista ele teria que acelerar.
Sabe-se que com falhas no freio uma aceleração poderia ser fatal. Seria difícil parar o avião depois de acelerado. Se não conseguisse era provável que a aeronave se chocasse com o prédio do aeroporto.
Valeu a experiência e habilidade dele para evitar uma tragédia como a de Congonhas.
O vôo saiu de Belém para Macapá com mais de duas horas de atraso, mas o comandante nega que o atraso tenha se dado em função de problemas com a aeronave. No entanto, passageiros disseram que quando embarcaram em Belém sentiram forte cheiro de combustível dentro do avião e por causa disso a aeronave demorou mais que o previsto no solo para que os mecânicos fizessem uma vistoria.
“Tava fedendo a querosene”, disse um dos passageiros.
“Eu sabia que este avião estava com problemas, estava com um barulho estranho e percebi que estavam fazendo testes para descobrir o que era e isso levou muito tempo”, contou outro passageiro, que jura que não se assusta com nada porque vive viajando. “Como vivo dentro de avião já fiz um bom seguro para minha mulher e meus filhos”, contou. “Se eu morrer, o Ricardão vai se dar bem”, brincou.
O problema com o avião da TAM atrasou o vôo da Gol, que deveria chegar em Macapá a 1h. Com o aeroporto fechado para pousos e decolagens, a aeronave da Gol só pode pousar depois das 2h da madrugada.

Modelito perfeito

Em vez do terno e gravata este é o modelito perfeito para uma penca de políticos. Né não?

Maracutaia de deputado

MPF denuncia ex-deputado Benedito Dias
O ex-deputado federal Benedito Dias (PP-AP) foi denunciado pelo Ministério Público Federal por crime de peculato e falsidade ideológica.
Segundo o MPF, o ex-parlamentar, com a colaboração de duas assessoras da Câmara dos Deputados, cadastrou em 2006 sua empregada doméstica como secretária de seu gabinete com salário de dois mil reais. Mas o salário não ia para a suposta secretária e sim para o bolso dele.
A acusação foi apresentada com base nas investigações feitas pela Procuradoria da República no Amapá. O processo agora tramita na 2ª Vara Federal do Amapá.
O interrogatório de Benedito Dias está marcado para o dia 28 de novembro.


Só pra lembrar: Benedito Dias teve seu nome envolvido na máfia dos sanguessugas.

Droga na boneca

Em Macapá tudo acontece. Cueca serve para esconder sabiás e curiós contrabandeados e boneca já não é só brinquedo das garotinhas. Agora elas são usadas no tráfico de drogas.
Ontem à tarde, depois de receber uma denúncia anônima, a Polícia Federal prendeu um casal que transportava 500g de cocaína dentro de uma boneca em embalagem de presente.
Espertinho, o casal deve ter roubado a boneca da própria filha, recheou o brinquedo com cocaína, embalou para presente e ia fazer a entrega numa casa localizada na avenida Guanabara, no bairro do Pacoval.
Foi preso em flagrante pela Polícia Federal. Depois de prestar depoimento ele e ela foram recambiados para a penitenciária, onde devem passar uma longa temporada.
Um velho repórter policial diria que atrás das grades, ele, o traficante, vai ter que aprender muito bem a brincar de boneca ou levará ferro na boneca.

Poetas do Amapá

SAHARESCO
Alcy Araújo Cavalcante (1924-1989)

Primeiramente apunhalei um infiel, desses cães mentirosos a quem chamam legionários e que, dizem, trocam de nome quando entram para a Legião. Isto aconteceu logo após às orações da manhã.
Depois comi tâmaras e tomei água fresca no óasis onde estava acampada a caravana de Bem Yusuf.
Então parti, eu e minha camela Yasmim, ao encontro do fazedor de tendas. Um bom sujeito, o Omar.
Tratamos de negócios e conversamos muito após as orações da tarde, à entrada de sua tenda, sob as estrelas. Omar falou que não temia a justiça de Deus porque sempre fora um homem sincero e mostrou-se um grande apreciador de vinho.
Segundo sua opinião, se os que gostam de vinho são danados no inferno, é possível que o dito esteja lotado de seus apreciadores.
Falou, também, que a vida pouco lhe interessava, dizendo que havia sido um bem que lhe deram sem o consultar e que restituiria com indiferença, a qualquer momento.
Por fim, caímos em silêncio, bêbedos de vinho, poesia e estrelas.
Ao despedir-me, ganhei um fraco de óleo aromático e um punham com cabo de marfim. parti. Eu, a minha camela, o frasco, o punhal e a poesia de Omar, com destino à minha tribo itinerante.
Antes, ia esquecendo, encontrei o Simum. Vento dos infernos, quente como o diabo. Yasmim deitou-se e eu fiquei escondido atrás dela até passar a tempestade. Ao encontrar minha tribo, a Bem Amada tinha sido vendida a Bem Amed, o mercador.
Só restava comer tâmaras ou beber vinho. Bebi vinho. Allah perdoará a minha bebedeira.
Foi quando chegou Sheerazade, contando histórias para que eu esquecesse a Bem Amada. Ninguém como ela para contar histórias. Acontece que o papai aqui, beduíno velho, calejado por muitas andanças, nào foi na conversa e saiu à procura dos seus olhos feitos de noite, de óasis em óasis, revistando caravanas, orando em todas as mesquitas, comparecendo a todas as feiras de escravos, violando haréns. E nada. Viajei para o Norte e os esquimós não souberam a minha linguagem; desci para a Antártida e os pinguins não me compreenderam; segui a rota de Marco Pólo para o Oriente e a de Colombo para o Ocidente; dobrei dezoito vezes o Cabo da Boa Esperança; subi de Convair até encontrar a habitação do Anjo e desci com o Capitão Nemo até o fundo dos sete mares.
Finalmente, acordei cristão, na Latitude Zero, com um amargo danado de cachaça na boca ressequida.
(Extraído da Antologia Modernos Poetas do Amapá - Macapá-AP, 1960)

Embrapa Amapá seleciona estagiário de Jornalismo

A Embrapa Amapá recebe até a próxima sexta-feira, 19, currículos de estudantes de Comunicação Social – habilitação em Jornalismo, interessados em estagiar no projeto “Rede Amazônica de Pesquisa sobre Moscas-das-Frutas”. Está sendo ofertada uma vaga e os requisitos são estar cursando a partir do segundo ano, boa redação jornalística, dinamismo e informática.
O estudante selecionado vai atuar em atividades de Assessoria de Imprensa, elaboração de material impresso e manutenção de meios eletrônicos de divulgação do projeto.

O horário de expediente é das 7h30 às 12h, de segunda a sexta. Os benefícios são uma bolsa estágio no valor de R$ 300,00 (mensais) e seguro de acidentes no trabalho. A duração do estágio é de seis meses, podendo ser renovado por igual período. Nos dias 22 e 23 de outubro será feita a seleção dos currículos, os dias 24 e 25 de outubro estão reservados para a prova escrita (redação de textos jornalístico). Os alunos que obtiverem os melhores resultados na prova escrita serão chamados para uma entrevista, que é a última fase do processo de seleção.

Os interessados devem mandar CV para o e-mail sac@cpafap.embrapa.br até o dia 19 de outubro de 2007. Quem preferir pode entregar pessoalmente no Núcleo de Estágio da Seama ou na Embrapa Amapá. No envelope deve escrever “Estágio de Jornalismo”, aos cuidados da Área de Comunicação e Negócios para Transferência de Tecnologias (ACN) da Embrapa Amapá.
O endereço da Embrapa Amapá é Rodovia JK, Km 5, nº 2600. CEP: 68903419. Macapá-AP. Telefones: 3241-1551 ramal 215 / 9902-9959 / Fax: 3241-1480. (Dulcivânia Freitas, da Assessoria de Comunicação da Embrapa-AP)

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Ministério da Saúde usa Internet para combater a dengue

População agora tem site informativo que auxilia o combate à dengue
Da assessoria de comunicação do Ministério da Saúde
O combate à dengue agora ganha um aliado na rede mundial de computadores. O Ministério da Saúde colocou hoje (17) no ar um site na internet que vai orientar a população brasileira na prevenção e no combate à doença. Por meio do endereço eletrônico www.combatadengue.com.br, os visitantes têm acesso a todas as informações necessárias sobre a doença e sua forma de contágio, como são os sintomas e o tratamento, além de acessar a situação das regiões brasileiras em relação à incidência da doença.

Com mais de 50 milhões de brasileiros conectados, a internet tem um papel muito importante na divulgação da campanha, na mobilização e na educação da população. O novo endereço eletrônico permite que o interessado, por exemplo, baixe todo o material da campanha "Combater a dengue é um dever meu, seu e de todos. A dengue pode matar" lançada nesta semana pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Um clique no "Junte-se ao combate" permite o acesso a jingles, peças publicitárias, filme e a ringtones sobre a campanha para celulares.

"Um aspecto fundamental para o controle da dengue é o compartilhamento de responsabilidades e esforços entre o poder público e a sociedade", afirma o secretário de Vigilância em Saúde, Gerson Penna. "Este site é uma excelente oportunidade de democratizar informações e fortalecer o controle social", completa.

As dúvidas mais comuns que atormentam brasileiros, como meios de transmissão, riscos de novo contágio, vacinas e mortalidade também estão respondidas no site. Além disso, o internauta terá acesso aos números da dengue no Brasil, o que permitirá o acompanhamento da situação de seu estado.

O novo endereço permite que o interessado auxilie o governo no combate à doença. Por meio do link "Seja um agente", a população envia um comunicado às autoridades sobre novos focos de incidência da doença em sua cidade. A população também poderá enviar a cartilha que há no portal aos vizinhos, amigos e toda a comunidade, além de ícones de mensagens, selos para blogs e papel de parede para computadores.

Educadores - Todas as informações disponíveis no site permitem que educadores utilizem formas diversificadas para informar crianças e jovens na prevenção e no combate à doença. Em breve, os professores terão acesso a material educativo específico, com apresentação em powerpoint e jogos de memória para o trabalho em sala de aula.

As rádios de todo o país desde já podem baixar gratuitamente o conteúdo dos jingles da campanha com duração de 15 segundos, 30 segundos ou 45 segundos.
Mais informações
Atendimento ao cidadão

0800 61 1997 ou 61 3315-2425
Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3580 ou 3315-2351
Plantão de fim-de-semana:
(61) 9962-3752

"Temos que entender a campanha contra a dengue como uma guerra, onde quem não está do lado da vida, está contra ela. O que não é justo é passar as mãos nas cabeças de alguns, colocando em risco a segurança de todos." (Corrêa Neto, jornalista)

Violência

Atropelado por uma moto um aposentado morreu ontem à noite. Já são 90 mortes no trânsito só este ano em Macapá.

Por causa de R$ 0,50 um mototaxista baleou uma jovem. O valor da corrida era R$ 3, como a moça só tinha R$ 2,50 levou um balaço no rosto.

Um corpo foi encontrado agora há pouco boiando sob a ponte do rio Vila Nova.

Ando parado, pois andar sem
objetivo é estacionar nas coisas passam.

(Alcy Araújo, poeta)

Campanha contra a dengue começa mais cedo

"O governo está levando uma surra
do mosquito da dengue"

(Temporão, ministro da Saúde)

Quase 500 mil casos de dengue foram registrados de janeiro a setembro deste ano no Brasil. Mais de cem pessoas morreram de dengue hemorrágica.
Por causa do avanço da doença, o Ministério da Saúde antecipou a Campanha Nacional de Mobilização contra a dengue.
A campanha foi lançada ontem. "O quadro deste ano é ruim e estamos fazendo a campanha antes do período de chuvas, quando o mosquito transmissor se prolifera. Ou seja, temos tempo para a prevenção, mas os resultados dependem da participação de todos", disse o ministro da Saúde, José Gomes Temporão.


No Amapá - que registrou um número altíssimo de casos este ano - uma médica morreu mês passado de "dengue visceral", uma forma ainda pouco falada da doença.

Baratinho

Da coluna do Cláudio Humberto, hoje:
"Piada entre amigos de Renan Calheiros: ele gastou uma nota para ver Mônica Veloso nua; todo mundo a vê agora só por R$ 9,90, na Playboy."

Sujismundo paga mico

A Prefeitura de Macapá colocou ontem uma imensa faixa com os dizeres "Este imóvel é uma ameaça à saúde pública" num terreno baldio localizado na avenida José Serafim, no bairro do Laguinho. O terreno imundo, cheio de lixo, mato e água parada serve de hotel para ratos, ratazanas e mosquito da dengue.
Como Macapá é uma cidade pequena onde quase todo mundo se conhece, a cidade inteira já sabe quem é o dono do terreno homenageado com a "singela" faixa pela Prefeitura.
Emanuel Bentes, diretor da Vigilância Sanitária do município, disse que já que campanhas educativas não deram certo o jeito é ridicularizar os sujismundos.
Centenas de faixas foram confeccionadas para "carimbar" os imundos. Além desta "homenagem", os porcalhões serão multados e poderão até perder seus terrenos.
Em Macapá existem mais de seis mil terrenos baldios.
Tomara que a Prefeitura reserve algumas dessas faixas para colocar nos reservatórios de água, dos antigos sistemas isolados, abandonados pela Companhia de Água e Esgoto do Amapá.

Operação Silêncio

O Batalhão Ambiental deflagrou a "Operação Silêncio" para acabar ou, pelo menos, diminuir a poluição sonora.
Em Macapá parece que há uma disputa entre donos de bares, botecos e similares para ver quem tem o som mais potente. A mesma disputa se dá no centro comercial, os lojistas não entendem que "esfolando" o som afastam os fregueses.
Mas a barulheira não pára por aí.
É comum nas praças - principalmente na beira-rio - o jovem estacionar o carro, colocar o som no volume máximo e abrir a mala, mostrando que ganhou do "papaizinho" o som mais potente do mundo.
Mas essa bagunça tende a acabar. O Batalhão Ambiental está nas ruas recolhendo equipamentos de som que ultrapassam o limite de decibéis permitido por lei e prendendo os donos.
E se você quiser denunciar algum barulhento ou aquele vizinho que lhe obriga a ouvir a música que você odeia, telefone para 3282-1091 ou 3283-4451 que o Batalhão vai lá enquadrar o sujeito que está tirando seu sossego.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Jáder Souza esclarece

Acabo de receber este e-mail do nadador amapaense Jáder Souza,medalha de ouro no PAN-2003:
"Oi Alcinéa, tudo bem com você?
Deixa eu te falar, fui informado do que você havia escrito no seu blog e entrei pra ler.
Vou te falar exatamente o que aconteceu comigo.
Depois do campeonato que aconteceu em Santa Catarina no início do mês de Setembro, toda a equipe teve uma pequena folga de duas semanas.
Alguns retornaram mais cedo e outros ficaram um pouco mais.
O meu programa de treinamentos está voltado pra uma seletiva olímpica que vai acontecer em Dezembro aqui mesmo em São Paulo.
Sendo assim, uma semana de adaptação e duas de treinos intensos, sendo eles em dois periodos, pela manhã e pela tarde.
A primeira semana foi tranquila de fazer toda a metragem e a segunda já estava sendo um pouquinho mais dificil porque a metragem estava subindo e ia subir um pouco mais até sábado quando fecharia as duas semanas. Isso é feito por fazer parte da programação.
Na quinta-feira (11), amanheci não muito bem, me sentindo um pouco cansado devido a carga dos treinos e fui treinar. Fiz o treino normal, todo certinho e retornei pra minha casa que fica a 5 minutos do clube.
Pela tarde eu cheguei no horário e fui falar com meu técnico sobre o cansaço que tava sentindo e ele pediu que eu fosse ao departamento médico que se localiza no terceiro andar do prédio onde fica a piscina coberta.
Cheguei lá, fui encaminhado a outro lugar onde havia um médico de plantão, eu falei do meu mau estar e ela mediu a minha pressão que estava um pouco alterada.
Foi aí que ela pediu que eu ficasse lá com ele e repousasse um pouco. Fizeram um eletrocardiograma em mim na hora apresentou uma pequena alteração, então ela me encaminhou ao Hospital Iguatemi.
Chegando lá, fiquei em observação durante algumas horas e voltaram a fazer o eletrocardiograma e apresentou novamente a alteração. Fiquei lá de quinta (11) pra sexta (12).
Refizeram o eletro e mais uma vez apresentou alteração, foi então que o corpo de médicos decidiram me encaminhar a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
Lá eu ficaria em repouso total sem poder fazer coisa alguma.
Fiquei um pouco mais que 24h em observação. Todos os exames que fizeram anteriormente foram repetidos.
No sábado o Dr. Thiago e Dr. André viram todos os exames que foram feitos anteriormente por mim e os que fizeram nesses dias no hospital e concluiram que não tinha nada e que tudo isso era por causa dos treinos intensos, estresse, preocupações.
Alcinéia o que poucas pessoas sabem é que nós atletas de alto nível, treinamos muitos mais além do máximo e isso leva um tempo pro organismo se acostumar com essas altas cargas
de treinos.
As curvas do eletrocardiograma que foram feito no dia 11 era susgestivo a parada cardíaca e no eletro feito horas depois repetiu esse resultado, foi então que acharam melhor eu ficar em repouso pra poderem examinar exatamente o que tava acontecendo. Só depois que fui encaminhado a UTI e fiquei em observação foi que essas curvas se normalizaram.
Não tive nem um tipo de parada cardíaca, nem dores no peito e em lugar algum, tudo isso foi feito comigo acordado e sabendo de tudo que tava acontecendo.
As informções foram interpretadas de forma errada porque eu não tive um infarto, apenas meus exames de eletro foram sugestivo a parada cardiaca.
Alcinéia, quero que você retificasse a noticia do seu blog ao meu respeito porque é totalmente errada. Quando você quiser saber alguma noticia ao meu respeito me procure ou os meus familiares eles saberão lhe dar as informações corretas.
Jader

Um poema de Francisco Dantas

EM CANTOS

No canto,
Um par de sapatos
À espera de alguém
Que deixou saudades.
No canto,
Uma nostálgica melodia
De alguém que ficou
A morrer de saudades.

(Extraído do livro "Instantes Poéticos".
Conheça e se encante com outras poesias deste excelente poeta paraibano no blog Verso e Alma)

Jáder Souza recebe alta

Via caixinha de comentários chega a informação de que o nadador amapaense, Jader Souza, medalha de ouro no pan-americano de 2003, já recebeu alta e está em casa.
Ao contrário do que noticiamos neste blog na madrugada de hoje, felizmente o medalhista não sofreu infarto.
Ele teve uma crise de hipertensão. Foi internado numa UTI em São Paulo e tão logo a pressão normalizou recebeu alta.

Fidelidade partidária vale para todos

Da Agencia Estado:
BRASÍLIA - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estendeu, por unanimidade, para todos os políticos a tese da fidelidade partidária e a possibilidade de perda de mandato para quem trocar de partido depois das eleições. Até hoje, apenas deputados e vereadores poderiam ser punidos por infidelidade partidária. Hoje, os ministros do TSE definiram que senadores, prefeitos, vice-prefeitos, governadores, vice-governadores, presidente da República e vice-presidente que mudarem de partido depois das eleições também podem ser cassados.

Prevaleceu entre os ministros a tese de que todo candidato precisa estar vinculado a um partido para se candidatar. Além dessa obrigação, os ministros ressaltaram que candidato é eleito para representar o povo e a legenda pela qual se elegeu. Por isso, consideraram que os mandatos dos políticos pertencem aos partidos. (
Leia mais)

Nas ondas do rádio

Quer saber como o seu deputado estadual participa das sessões da Assembléia Legislativa?
A partir de hoje quem não pode ou não tem tempo de assistir as sessões na Assembléia, pode acompanhá-las pelo rádio.
Das 10h às 12h a rádio Equatorial FM (94,5) transmite as sessões.

Jader Souza sofre infarto

O nadador amapaense Jáder Souza - que foi medalha de ouro no pan-americano de 2003, de Santo Domingo, está internado num hospital em São Paulo.
Jáder sofreu um infarto semana passada, mas está se recuperando bem.

Faxina

Vice-governador e atual secretário de Saúde, Pedro Paulo começou uma faxina na Secretaria de Estado da Saúde.
Se a faxina for bem feita vai acabar a ladroagem por lá.
Só pra lembrar: Pedro Paulo é o quinto secretário de saúde do governo Waldez Góes. Três deles foram presos pela Polícia Federal, nas operações Pororoca e Antídoto, acusados de fazerem parte de uma quadrilha que surrupiou mais de R$ 40 milhões dos cofres públicos.

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Medalha de prata


A semana começou com notícia boa. Esse gatinho aí da foto é o meu sobrinho Ricardinho, filho da Alcilene e Dias. Ele participou em São Paulo neste final de semana do Campeonato Brasileiro de Taekondo e conquistou o título de vice-campeão.
Ricardinho - que tem 15 anos - já participou de três campeonatos e em todos eles trouxe medalhas para o Amapá. No primeiro trouxe medalha de ouro, no segundo (Campeonato Sul-americano) trouxe bronze e agora traz prata.
Ricardo chega amanhã e claro que eu, tia coruja, estarei no aeroporto para recepcioná-lo.

Morre o poeta Sílvio Leopoldo

Sábado acordei com o celular tocando. Meu amigo Ney me liga de manhã cedinho me dando a triste notícia:
"O Sílvio Leopoldo morreu em Belém".
Custei a acreditar, não comentei com quase ninguém e só hoje caiu a ficha. Para mim é sempre difícil assimilar que um poeta morreu e se este poeta for meu amigo é mais difícil ainda. Não consigo ver nem imaginar um poeta num caixão, um poeta sendo sepultado. Acho que os poetas não deveriam morrer nunca.
Silvio era meu amigo dos tempos de colégio. Depois mudou-se para Belém, então raramente nos falávamos, mas sempre que a gente se encontrava era renovada a certeza de que a distância física não diminui o carinho, a amizade, a ternura.
A última vez que nos encontramos foi num lançamento de livro. Ele estava feliz, usava um chapéu branco, tinha luz nos olhos e no sorriso e falava com imensa ternura sobre os amigos de Macapá. É esta a imagem que quero guardar dele.

Poeta e compositor, Sílvio Leopoldo publicou os seguintes livros: Primeiros Poemas (1967); Velas do meu Mar (1970); Lira Ligeira (1976); Era uma Vez num Fundo de Gaveta (1990); Cantares do Bordel (1999) e tem participação em três antologias poéticas.

Na apresentação do livro Lira Ligeira, meu pai Alcy Araújo - também poeta - escreveu: “Aqui está um livro de um moço romântico, pleno de sensibilidade e um tanto aturdido com o amor e a vida. Este livro deve ser entendido como a inauguração de um poeta, deve ser compreendido como produto de um espírito jovem, que o mundo ainda está moldando.
Não se espere a perfeição da forma. Fisionomia interior é o que conta. No momento em que há um grande medo no mundo, em que a arte está grandemente vinculada com os problemas sociológicos do século, em que a mocidade está ameaçada de perecer por causa da bomba e de outros motivos sem dignidade, Sílvio Leopoldo nos fala de amor, nos devolve momentos de romantismo que pareciam perdidos na neblina do estrôncio-90."

Descansa em paz, meu amigo. Aqui eu sigo me encantando com a tua poesia.

DOS OLHOS DA MINHA AMADA
Sílvio Leopoldo

Os olhos da minha amada
são sonhos de eterno amante,
são rosários de ternura,
são luzes do meu instante.

O olhar da minha amada
é mensagem de poesia,
de tanto encantar-me, tanto!
Até parece fantasia...

Mas não é não fantasia
as duas estrelas do dia
brilhando em face de fada.

São olhos lindo, serenos,
imensamente serenos!
os olhos da minha amada.

sábado, 13 de outubro de 2007

O amigo de Sarney

Tá na Folha de S.Paulo:
Assessor suspeito de espionagem é figura conhecida entre congressistas e no Planalto
Francisco Escórcio -o assessor especial de Renan Calheiros (PMDB-AL) implicado em suspeita de espionagem- é nome novo para o grande público, mas figura conhecida no Congresso e no Palácio do Planalto.
Agregado político do ex-presidente José Sarney (PMDB-AP), já foi senador e deputado, nos dois casos como suplente de congressistas peemedebistas.
Apesar de não exercer mais mandato, só circula nos corredores e plenários das duas Casas do Congresso com broche de parlamentar na lapela. Contratado como assessor especial da presidência do Senado, também despacha com freqüência do gabinete de Sarney e da liderança do PMDB no Senado.
Além dos R$ 9.300 que recebe no Senado, Escórcio engorda seus rendimentos como membro do Conselho Fiscal da CEB (Companhia Energética de Brasília), vaga para a qual foi indicado na cota da Eletronorte -estatal do setor elétrico sob o guarda-chuva de nomeações de Sarney e de Jader Barbalho (PMDB- PA). Embolsa mensalmente o equivalente a cerca de 10% do salário de um diretor.
Foi Sarney quem o colocou na Casa Civil na gestão do ex-ministro José Dirceu, lotado na assessoria parlamentar, subordinado a Waldomiro Diniz, protagonista do primeiro grande escândalo do governo Lula.
Maranhense, Escórcio ficou rico a partir de uma pequena loja de material de construções em Taguatinga, cidade-satélite de Brasília. Nos corredores do Congresso, dizem que ele deu um salto financeiro na década de 1980, fornecendo material de construção como divisórias e placas de gesso para ministérios. A atividade lhe rendeu um apelido que o acompanha ainda hoje: "Chiquinho do Gesso".

Mandatos
Em 2006, ele disputou uma cadeira na Câmara, mas não se elegeu. Declarou bens à Justiça Eleitoral no valor de R$ 2,415 milhões, incluindo quotas da empresa Paulista Construções, um prédio em Taguatinga, três carros velhos, uma lancha e R$ 195 mil em dinheiro vivo.
Nos breves momentos em que exerceu mandatos, contou com o afastamento dos titulares dos cargos para assumir. Era o segundo suplente de Alexandre Costa na legislatura de 1995 a 2002. Assumiu um breve período entre 2001 e 2002, quando seu feito mais lembrado foi ter usado a tribuna para pedir que o técnico Luiz Felipe Scolari convocasse Romário para a Copa de 2002. Pouco depois, assumiu cadeira da bancada maranhense na Câmara.
Escórcio é conhecido de muitos jornalistas em Brasília. Não foram poucos os dossiês que ofereceu sobre adversários políticos de Sarney a repórteres. Não esconde a proximidade que tem com o ex-presidente. No episódio da espionagem contra os senadores Demóstenes Torres (DEM-GO) e Marconi Perillo (PSDB-GO), alegou ter ido a Goiânia para buscar material contra o governador Jackson Lago (Maranhão), adversário de Sarney.

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Associação inevitável

Da coluna do Cláudio Humberto, hoje:
Protegido de José Sarney, o aspone bisbilhoteiro Francisco Escórcio caiu em desgraça no Senado, onde é chamado agora de "Chiquinho Escória".

Sabotagem na Cardif

Raimundo Ubiratan Picanço, proprietário da Cardif - a boate mais badalada da cidade - explica que a boate não foi interditada pela Defesa Civil. Houve uma ordem judicial para que a boate não funcionasse ontem por conta de uma ação de um ex-sócio.
Uma liminar, concedida no início da ontem da ontem, permitiu que a boate funcionasse normalmente.
Quanto ao princípio de incêndio, na verdade o que aconteceu foi um curto-circuito provocado por uma corrente metálica jogada na rede elétrica, na parte externa da boate.
Há suspeita de que tenha sido sabotagem de pessoas que não se conformam com o sucesso alheio.
Frequentadores da Cardif garantem que ali sempre podem se divertir com segurança. Para eles não é à toa que a Cardif é o "point" da juventude amapaense. O atendimento, a segurança, a boa música, o ambiente gostoso, espaço bonito e respeito fazem da Cardif a melhor boate de Macapá.

Atentado à liberdade de expressão

Renan processa o jornalista Ricardo Noblat

O senador Renan Calheiros - que jogou o Senado na lama - está processando o jornalista Ricardo Noblat.
Renan, apesar dos escândalos em que se meteu e das maracutaias que promoveu - se considera um santo e, por isso, não admite críticas. Ele já entrou na Justiça contra a revista Veja e agora move ação de danos morais contra Noblat, por conta de matérias e artigos publicados no blog do jornalista e reproduzidos no jornal "O Globo".
Renan se considera caluniado, difamado e injuriado por Noblat.
Desde quando falar a verdade é crime?
Crime é o que Renan e outros políticos de sua laia têm feito.
Renan tem que ser processado. Nós, brasileiros, deveríamos mover ações de danos morais contra ele. Afinal, com suas maracutaias, ele difamou e enlameou o Brasil. E isso é muito grave.

Morre Paulo Autran

Acaba de morrer no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, o ator Paulo Autran, 84 anos.
Há um ano ele sofria de câncer.

Quando eu era pequeno
tudo ficava perto, pertinho.
Para chegar ao céu bastava uma subidinha
O sonho me alcançava para ir tão longe como queria
Quando eu era pequeno eu sim podia.
Eu sim podia.
(Silvio Rodriguez)

Batismo de Fogo

Foi sucesso o lançamento ontem à noite, na livraria Transa Amazônica, do livro "Batismo de Fogo - Os Palikur e o Cristianismo", da antropóloga Artionka Capiberibe.
O livro é resultado de anos de pesquisa sobre a nação Palikur, que habita o município de Oiapoque, na fronteira do Amapá com a Guiana Francesa.
É uma obra da maior importância sobre a cristianização desse povo e que vai, com certeza, figurar entre as melhores obras brasileiras sobre os povos indígenas.
"O livro de Artionka nos permite compreender que os Palikur viram no pentecostalismo potencialidades diversas e complexas, desde a sua adequação como ferramenta na constituição de uma nova identidade no cenário regional majoritariamente católico, até a possibilidade de extensão a toda e qualquer pessoa da capacidade xamânica de contato direto com o mundo espiritual, por meio do batismo com o Espírito Santo", diz Aparecida Vilaça, professora de Antropologia Social do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Confira as fotos do lançamento clicando aqui

Incêndio na boate

A Defesa Civil interditou, o juiz Marconi Pimenta mandou fechar. Mas os proprietários da boate Cardif - uma das mais badaladas de Macapá - não deram a mínima para o laudo da Defesa Civil e nem cumpriram a determinação judicial expedida no começo da noite de ontem.
A boate abriu as portas e fez a festa, que quase termina em tragédia.
Por volta das 4h da madrugada desta sexta-feira, um curto-circuito provocou um princípio de incêndio.
Houve tumulto, correria e susto, mas felizmente nenhuma vítima.

Artigo do jornalista Raul Mareco

Superfaturamento da merenda escolar? A Tropa de Elite resolve!
Raul Mareco

Existem alguns acontecimentos de teor negativo que parecem ocorrer apenas no Amapá, desde o desvio de recursos públicos do setor da saúde, passando pela compra superfaturada de produtos alimentícios destinados á merenda escolar das crianças e adolescentes que estudam na rede de ensino público do Amapá. E, nada se faz, nada se vê, nada, nada...
O estado, que possui aproximadamente 600 mil habitantes, e que vai crescendo de forma assustadora cada vez mais, devido às constantes imigrações principalmente do Nordeste, está à sorte de um ‘salvador’, até mesmo de uma espécie de ‘mártir’, para tentar coibir as práticas criminosas que freqüentemente emanam um ar de corrupção num povo combalido pela ausência do estado nas necessidades básicas, como a saúde, a educação e a segurança, asseguradas constitucionalmente.
Diria que estas práticas adotadas por alguns setores ‘podres’ do governo se transformaram há algum tempo em crime hediondo, sem exacerbação do termo, pois, quem permite a morte de pessoas inocentes por falta de tratamento médico-hospitalar, assim como manipula os preços dos produtos da merenda escolar para beneficiamento próprio, é digno e merecedor do título de criminoso. Como explicar à sociedade a compra pela Secretaria de Educação (SEED) de um pacote de leite de qualidade duvidosa, pelo valor inimaginável de R$14,00, quando na verdade, custa apenas R$2,89 nos estabelecimentos comerciais?
Nas explicações anteriores do secretário, esdrúxulas e sem nexo por sinal, coube afirmar que alguns produtos, como a bolacha tipo cream cracker, de uma marca considerada pelos lojistas como péssima, estariam sendo comprados, atentem para o absurdo, “a quilo”. Quem, em sã consciência já comprou ou vendeu bolachas a quilo? “Bolacha a quilo só na feira”, teria ironizado um procurador. Além do crime, ousam em chacoalhar a inteligência do ser humano, no intuito de verem seus nomes e rostos livres de qualquer atividade nefasta, de qualquer sujeira.
O filme tupiniquim “Tropa de Elite”, que já levou aos cinemas brasileiros aproximadamente 1,5 milhão de pessoas somente nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, conta a história da realidade vivenciada por policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) da Polícia Militar do estado do Rio de Janeiro. Mas, o que o BOPE do RJ teria a ver com o superfaturamento da merenda escolar no Amapá? Uma questão, digamos, até surreal, por assim dizer.
O ano é 1997. O capitão Nascimento, personificado pelo ator Wagner Moura, pretende deixar a corporação e seguir sua vida longe da perseguição aos bandidos. Como de praxe, a corrupção também assola o BOPE, através de práticas abusivas por parte de alguns policiais. Nascimento, que de certa forma virou uma espécie de ‘anti-herói’ brasileiro, não faltando muito para virar um mito ficcionista, retrata uma violência que infelizmente, pela falta de capacidade do governo de erradicar o crime, faz com que boa parte do povo brasileiro o celebre, o reverencie por aquilo que o governo não faz: punir bandido; o que certamente estaria incorreto, neste caso.
Voltemos ao Amapá. Imagino, neste exato momento, e proponho que quem ler este texto o faça como exercício de consciência, que alguma criança em alguma escola pode estar sem ter o que comer. O processo funciona da seguinte maneira: primeiro: os pais não têm estrutura suficiente para arcar com a compra de alimentos; segundo: a criança, com fome, espera a hora de ir à escola para se alimentar com a merenda escolar; terceiro: o superfaturamento no preço de bolachas, leite em pó, almôndegas enlatadas, pacotes de macarrão, entre outros, contribui para que esta mesma criança, que não tem o que comer, não se alimente.
No mínimo, é revoltante, principalmente para quem já viu, como eu, uma criança passando fome, e quando tem algo, a sopa de papelão resolve. Continue a fazer o exercício: a criança olha para um lado e para o outro, e não encontra ninguém para resolver seu problema, deixando a solução para os pais que esperam alguma atitude eficiente do governo, que atitude? A de usar o dinheiro da merenda escolar para beneficio pessoal? E quando este mesmo governo gasta recurso público para aparecer na TV, o que pode ser considerado crime de improbidade administrativa, afirmando que tudo no Amapá está bem? É mais revoltante, e ao extremo. Então, a quem iremos recorrer?
Somos todos vítimas de uma pseudo-política que produz farsas atrás de farsas, embebedadas por propagandas mirabolantes dignas de produções hollywoodianas, de esquemas fraudulentos que não deixam nada a desejar ao lendário Ali-Babá, esquemas estes que assassinam as esperanças de um povo que apenas quer saúde, alimentação, educação e segurança, o básico seu governador, o básico. Ficção por ficção, prefiro acreditar no capitão Nascimento do BOPE fluminense, que daria um ótimo ‘mártir’ do povo do Amapá, e que certamente ‘puniria’ os verdadeiros bandidos, desta vez, os que estão com as garras afiadas na política amapaense.

O Círio de Nazaré em Macapá

PROGRAMAÇÃO
12/10
- Encerramento das peregrinações com as imagens chegando na Nova Catedral. A que vem das escolas chega às 9 horas. A Outra, saindo da igreja Nossa Senhora da Conceição, Trem, deve chegar às 18h30.


12/10 - Corrida do Círio, com a largada às 8 horas e chegada em frente da Catedral, com a benção e premiação.

13/10 - Missa às 19 horas, na Catedral de São José e em seguida a Procissão de Trasladação, seguindo pela rua General Rondon/ av. Cora de Carvalho/ igreja Nossa Senhora de Fátima.

14/10 - Santa Missa presidida por Dom Pedro Conti às 7h30 e logo após Procissão do Círio, com o seguinte itinerário: Cora de Carvalho/ Hildemar Maia/ Mendonça Furtado/ Hamilton silva/ presidente Vargas/ Cândido Mendes/ praça Veiga Cabral/ antiga Catedral.

14/10 - Abertura do novenário, às 18h30, Terço e Ladainha; às 19h, Santa Missa, com o tema: Com Maria, Missionários neste Chão. O novenário segue até o dia 20/10.

Íntegra do pronunciamento de Renan

"Na noite de hoje, decidi me licenciar da Presidência do Senado Federal, pelo prazo de 45 dias, a fim de demonstrar, de forma cabal e respeitosa, à Nação e a todos os ilustres senadores, que não precisaria do cargo para me defender. Agindo assim, afasto, de uma vez por todas, o mais recente e injusto pretexto usado para tentar dar corpo à inconsistência das representações enviadas, sem qualquer indício ou prova, ao Conselho de Ética.

Com este meu gesto, que é unilateral, preservo a harmonia no Senado Federal, deixo claro o meu respeito pelos interesses do País e homenageio as altas responsabilidades das funções que exerço, contribuindo decisivamente para evitar a repetição dos constrangimentos ocorridos na Sessão do dia 09 de outubro.

Reafirmo que enfrentarei os processos, como fiz até agora, à luz do dia, com dignidade e sem subterfúgios. Não lancei mão das prerrogativas de Presidente do Senado em meu benefício ou contra quem quer que seja. A minha trincheira de luta sempre foi a inflexível certeza da inocência, a qual, estou convicto, prevalecerá com a verdade, como aconteceu na minha absolvição.

O poder é transitório enquanto a honra é um bem permanente, que não sacrifico em nome de nada. Resistirei firme na minha defesa, honrando a confiança da minha família, do povo de Alagoas, dos meus amigos, dos meus colegas do Senado Federal e daqueles que, mesmo sem me conhecer, com seu apoio e suas mensagens e orações me deram forças. A estes certamente não decepcionarei.

Aguardarei serenamente que a Justiça e verdade prevaleçam.
Brasília-DF, 11 de outubro de 2007.
Senador RENAN CALHEIROS"

Do blog do Noblat:

Perderam a vergonha
Ricardo Noblat
O governo armou a seguinte jogada para salvar o mandato de Renan Calheiros. Ele se licenciar do cargo de presidente até ser julgado pelo Conselho de Ética, onde é acusado de quebra de decoro.
Se o Conselho recomendar sua cassação, ele renunciará ao cargo em definitivo às vésperas de ser julgado pelo plenário.
Em troca, o PT votará pela absolvição dele. E parte da oposição, também.
Foi pelo menos isso que Romero Jucá (PMDB-RO), líder do governo no Senado, propos ontem a Tasso Jereissati (CE), presidente nacional do PSDB, e José Agripino Maia (RN), líder do DEM no Senado.
Os dois dizem que recusaram a proposta.
O que pretende o governo com isso? Salvar o mandato de um aliado. E restabelecer a paz no Senado para aprovar ali a prorrogação até 2011 da CPMF.

Merenda de ouro - Contas do Governo

Uma consulta ao Siafem comprova que o governo paga sim R$ 14 pelo pacote de 200g do leite em pó Camponesa, como afirmou o deputado Camilo.
Eis os dados do próprio site do Governo do Amapá:
Modalidade do Empenho: Ordinário
Tipo de licitação: Concorrência
Referência Legal: PREG.023/06-CPL
Número do Processo: 28840.013424/06
Quantidade: 8500
Valor unitário: R$ 14,00
Descrição: LEITE EM PO INTEGRAL CAMPONESA, PACOTE C/200G.
Total: R$ 119.000,00


Para conferir no site do Governo clique aqui

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Lisos e desesperados

Há sete meses sem receber um tostão, os caçambeiros que prestam serviço para a Prefeitura de Macapá fecharam hoje a avenida FAB - a principal via de Macapá - para reivindicar o pagamento.
Eles estão desesperados, alguns dizem que a família está passando fome, já que eles não têm mais crédito nem na mercearia da esquina.
Tentaram uma audiência com o prefeito João Henrique. Escolheram o dia errado, pois o prefeito viajou para o Rio de Janeiro para assistir a final do concurso de sambas de enredo da Beija-Flor de Nilópolis.
Os caçambeiros então recorreram à Câmara de Vereadores, onde a presidente Helena Guerra prometeu que semana que vem vai conversar com o prefeito.
"Vamos agir, mas não garantimos o pagamento até porque só quem pode pagar é o prefeito”, disse ela aos caçambeiros.

Perda de tempo

Quem ficou na frente da televisão para assistir a entrevista do secretário Adaulto Bittencourt sobre a merenda de ouro, perdeu tempo.
A entrevista foi feita para encher a bola do secretário, mostrar que ele desenvolve um "grande trabalho" à frente da Secretaria de Educação.
Quanto a merenda apenas uma perguntinha sobre o leite em pó Camponesa que, segundo o deputado Camilo, é comprado pelo governo por R$ 14 o pacote de 200g, mas segundo Bittencourt R$ 14 é quanto o governo paga pelo quilo.

Merenda de ouro - O que diz o secretário

Adauto Bittencourt diz que o governo está pagando R$ 14 pelo quilo do leite em pó Camponesa e não pelo pacote de 200g como denunciou o deputado Camilo (PSB)

Secretário vai explicar o caso da merenda de ouro

Daqui a pouquinho o secretário de Estado da Educação, Adauto Bittencourt, será o entrevistado do programa Meio-Dia (TV Marco Zero). Ele vai se manifestar sobre as denúncias de compra de ítens da merenda escolar por valores super faturados.
Vamos assistir.

Sérgio Burocrata escreve do céu

Bosco e Marconi X Detran e Emtu
Sérgio Burocrata (psicografado)

Alcinéa,
Voce é testemunha que este velho burocrata havia firmado propósito de não se meter nos eventos mundanos de seu Estado. Coisas que no geral, pelo desespero de muitos tem feito a felicidade poucos.
Em função de meu afastamento das lides terrenas, estranhei o fato de dois homens se preocuparem com o trânsito no Amapá, a ponto de convidarem a população para discuti-lo publicamente (desculpe, no meu tempo não existia audiência pública). Inicialmente julguei tratar-se de um alcaide e de um Chefe de Polícia.
Numa recaída, este burocrata e jornalista resolveu bisbilhotar, cá de cima, o feito promovido para tentar entender a questão.Você deve se lembrar, que o trânsito nunca foi o forte deste poeta (um pouco pela miopia e outro tanto pelas dificuldades com pedais,
platinados e virabrequins).
Estarrecido fiquei em saber que morrem 11 pessoas para cada 10 mil veículos no Estado, enquanto a média nacional é de cinco e que em São Paulo (aquela loucura) e em Brasília apenas três.
Mais impressionado fiquei ao saber pela boca do Coronel que toma conta do Detran, que o Estado arrecada só em taxas mais de oito milhões de reais por ano. Ninguém soube dizer o quanto entra nos cofres públicos a conta do ICMS oriundo da venda de carros, motos, combustíveis e lubrificantes. O quer dever ser um bom tutu, pois soube também que por aí entram 7,5 mil veículos por ano.
Intrigou-me sobremaneira, o fato de que os amapaenses esperarem os anos eleitorais para tirar sua Carta de Motorista. Os dados mostram que os anos pares, principalmente 2002 e 2006 (eleições para governador), e 2004 (eleição para prefeito), houve aumento substancial na emissão de habilitações pelo Detran.
Alcinéa me faz crer, por favor, que se trata de superstição. Que os amapaenses temem tirar carta em ano ímpar. Que não tem nada a ver com política. Que o respeito à vida está acima dos partidos e das eleições.
Pasmo, mais ainda. Em nova recaída sintonizo o Lobato e o Paulão e ouvi um outro coronel, este já reformado e dirigindo o trânsito do Município conceder entrevista. Na entrevista, o coronel atribui ao que ele chamou de “canteiro de obras”, a morte de 82 cidadãos, além dos aleijões, traumas físicos e psicológicos infligidos a milhares de pessoas até setembro deste ano. Como se as mortes tivessem começado a correr quando da recente abertura de valas e aplicação de “piche”.
A meu ver se o coronel admite que os acidentes são decorrentes das obras, assume também que os gestores tomaram pra si a responsabilidade pelos acidentes, fatais ou não, que tais obras, por falta de sinalização, planejamento senso de oportunidade, ou o que quer que seja geraram. Portanto, culpa em dobro.
Cara Alcinéa, quando dois juizes, de boa cepa como pude constatar, no caso o dr. Marconi Pimenta e dr João Bosco são obrigados da deixar de seus afazeres judiciais é ao mesmo tempo motivo de alegria e tristeza.
Alegria por perceber que ainda é possível contar com alguns homens com espírito público no Brasil. E tristeza por saber que os responsáveis, no caso os executivos públicos, pra dizer o mínimo, navegam calmamente em ampla omissão.
Mas triste mesmo foram os apelos dilacerados, que boiavam dos olhos e corações e do Zé Miguel e do Jorge Salomão na audiência.
Parabéns Dr Bosco e Dr. Marconi. Não dá para fazer nenhuma concessão e transação penal ou civil a esta situação. Que se movam as ações.
Que se instaurem os inquéritos. Não dá para mais pra segurar.

PS - Quedê aquele ex-diretor do DETRAN, que se jactava indicado pelo Jader Barbalho?
Dá um braço no meu chapa Bolero. Se não fossem seus dados, não sei não.
Entre o início deste e sua revisão, já morreram mais 3. Já se foram 85.
(Dia desses publiquei aqui um artigo (psicografado) de Nélson Maroin. Agora publico Sérgio Burocrata. Os velhos poetas e escritores amapaenses sabem quem são essas "figuras". Conhecem também Mário Santa Cruz e Alcimar Cavallero. A nova geração talvez nunca tenha ouvido falar "deles", mas qualquer dia eu conto aqui quem são.)

Frase do dia

"Renan está tranquilo. Pelas contas que faz, apenas cinco senadores
não têm o rabo preso com ele."
(Senador Inácio Arruda, PCdoB-CE)

A vingança do cliente

Recebi, por e-mail, do amigo Ueslei Santos:
(Toca o telefone...)
-Alô, poderia falar com o responsável pela linha?
- Pois não, pode ser comigo mesmo.
- Quem fala, por favor?
- Edson.
- Sr. Edson, aqui é da Oi Fixo, estamos ligando para oferecer a
promoção linha adicional, onde o senhor tem direito...
- Desculpe interromper, mas quem está falando?
- Aqui é Rosicleide Judite, da Oi Fixo, e estamos ligando...
- Rosicleide, me desculpe, mas para nossa segurança, gostaria de
conferir alguns dados antes de continuar a conversa, pode ser?
- Bem, pode.
- De que telefone você fala? Meu bina não identificou.
- 10331.
- Você trabalha em que área, na Oi?
- Telemarketing Pró-Ativo.
- Você tem número de matrí­cula na empresa?
- Senhor, desculpe, mas não creio que essa informação seja necessária.
- Então terei que desligar, pois não posso ter segurança de que falo
com uma funcionária da Oi. São normas de nossa casa.
- Mas posso garantir...
- Além do mais, sempre sou obrigado a fornecer meus dados a uma
legião de atendentes sempre que tento falar com a Oi Fixo, Oi Móvel, Claro, Tim...
- Ok, minha matrícula é 34591212.
- Só um momento enquanto verifico.
(Dois minutos depois)
- Só mais um momento...
(Cinco minutos depois)
- Senhor?
- Só mais um momento, por favor, nossos sistemas estão lentos hoje.
- Mas senhor...
- Pronto, Rosicleide, obrigado por ter aguardado. Qual o assunto?
- Aqui é da Oi Fixo, estamos ligando para oferecer a promoção, onde o senhor tem direito a uma linha adicional. O senhor está interessado, sr. Edson?
- Sra. Rosicleide, "vou estar transferindo" a senhora para a minha
esposa, porque é ela que decide sobre alteração e aquisição de planos de telefones. Por favor, não desligue, pois essa ligação é muito importante para nós.
(Cliente poõe o telefone em frente ao aparelho de som, deixa a música Festa no Apê de Latino tocando na função "Repeat".
Depois da música tocar três vezes, a esposa de sr. Edson atende)
- Obrigada por ter aguardado... Pode me dizer seu telefone, pois o meu bina não o identificou.
-10331.
- Com quem estou falando, por favor?
- Rosicleide
- Rosicleide de que?
- Rosicleide Judite
(Rosicleide, já demonstrando certa irritação)
- Qual sua identificação na empresa?
- 34591212
(Mais irritada agora!)
- Obrigada pelas suas informações e informamos que para sua segurança, a partir de agora, essa ligação será gravada. Em que posso ajudá-la?
- Aqui é da Oi Fixo, estamos ligando para oferecer a promoção, onde a sra. tem direito a uma linha adicional. A senhora está interessada?
- Senhora Rosicleide, "vou estar abrindo" um chamado e em alguns dias entraremos em contato para "estarmos dando um parecer". Pode anotar o número do protocolo, por favor... Alô, alô! Sra. Rosicleide?!...
(TUTUTUTUTUTUTUTU...)

Inscrição para Chefe Geral da Embrapa-AP vai até dia 15

A Embrapa Amapá, Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), encerra no dia 15 de outubro deste ano as inscrições para o cargo de Chefe Geral. O processo não se caracteriza como concurso público. O candidato deve apresentar currículo, o histórico profissional e um plano de trabalho que será apresentado em sessão pública.
Para participar deste recrutamento é preciso ser brasileiro nato ou naturalizado, possuir pós-graduação (pelo menos o mestrado), ter, no mínimo, dez anos de experiência em atividades de ciência e tecnologia, e apresentar declaração de que não foi condenado, por sentença transitada em julgado, em processo criminal nos últimos três anos.
Os nomes habilitados serão enviados ao presidente da Embrapa, que é o responsável pela escolha do Chefe Geral. O mandato de Chefe Geral é de dois anos, sendo prorrogável por mais dois.
O edital está no site www.cpafap.embrapa.br. A inscrição pode ser feita diretamente na sede da Embrapa Amapá, localizada na Rodovia Juscelino Kubitschek, km 5, número 2600, – CEP: 68903-419 – Macapá (AP), de segunda a sexta-feira, no horário de 7h30 às 12h e das 14h às 17h30, ou por carta endereçada ao Comitê Técnico Interno (CTI) da Embrapa Amapá, desde que a correspondência de encaminhamento da documentação seja postada até 15 de outubro de 2007. (Dulcivânia Freitas, da assessoria de comunicação da Embrapa-AP)

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Conveniência

Da coluna do Cláudio Humberto, hoje:
Renan Calheiros só não demite o aspone Francisco Escórcio para não melindrar José Sarney, protetor do aloprado. E Sarney se finge de morto.

Meme muito louco

Meu amigo Tunico - um cidadão estarrecido e indignado com a petralhice - me mandou esta intimação:
"Alcinéa , tem meme muito louco pra vc no meu blog.
Instruções :
1- Pegue um livro que vc estiver lendo.
2-Abra na pág. 161
3-reproduza no seu blog a 5a. frase completa desta página para comentários.
4- Repasse a incumbência para mais 5 blogs."


Então, vamos lá:
Estou lendo, ou melhor, relendo dois livros: Esse ofício do verso - uma coletânea de palestras proferidas por Jorge Luís Borges, na Universidade de Harvard em 1967-68; e Alicerce do Paraíso -coletânea de ensinamentos de Meishu-Sama, fundador da Igreja Messiânica.
O de Borges tem apenas 154 páginas. O Alicerce do Paraíso tem 501 páginas, portanto é dele que vem a frase.
Ei-la:
"Acreditava-se que a Iluminação só podia ser alcançada por meio da ascese, considerada o verdadeiro caminho da Fé".

Repasso a incumbedência para os blogs:
Repiquete, da mana Alcilene Cavalcante
Ernâni Motta
Pepê Mattos
André Wernner
Contraponto

(Me deu vontade de repassar também pro Indignatus, mas aí eu arrumaria uma inimizade)

Merenda de ouro

Você teria coragem de pagar R$ 14 por um pacote de 200g de leite em pó Camponesa?
Aposto que nem que você estivesse juntando dinheiro em paneiro faria isso. Mas o governo do Amapá faz isso e muito mais quando se trata de comprar os ítens que fazem parte da merenda escolar.
O deputado Camilo (PSB-AP) denunciou esta semana na Assembléia Legislativa que o pacote de 200g do leite em pó integral da marca Camponesa, que custa menos de R$ 3 nos supermercados de Macapá, vem sendo adquirido pelo governo do Estado do Amapá por R$ 14. "Na página dos gastos do governo consta o pagamento total de R$238 mil por dois lotes de 8.500 unidades cada", diz o deputado.
Outro caso de valor superfaturado levantado pelo parlamentar é o do pacote de 250g da farinha de tapioca da marca Katarina, que pode ser comprado no Armazém Frota ao preço de R$1,14, enquanto o Governo comprou a R$5,90 a unidade
.
E tem ainda a canjica branca, cujo pacote de 500g custa R$ 1,09 nos supermercados de Macapá, mas é comprado pelo governo por R$ 4,00.
Com toda essa disposição pra gastar, dava pra gurizada da escola pública lanchar caviar. Né não?

Este espaço está aberto para o governo se manifestar, se quiser.

Batismo de Fogo


Será amanhã, quinta-feira, em Macapá o lançamento do livro Batismo de Fogo, de Artionka Capiberibe, às 18h30 na Livraria Transa Amazônica.
"Batismo de Fogo deve ser saudado como uma das raras monografias antropológicas – e certamente uma das primeiras realizadas na Amazônia indígena – que decide encarar de frente o tema cristianização de um grupo nativo, e sobretudo por fazê-lo com acuidade etnográfica e perspicácia analítica.
O privilégio do ponto de vista indígena não exclui de modo algum a perspectiva missionária, e é a partir desse diálogo que o livro nos permite compreender que os Palikur viram no pentecostalismo potencialidades diversas e complexas, desde a sua adequação como ferramenta na constituição de uma nova identidade no cenário regional majoritariamente católico, até a possibilidade de extensão a toda e qualquer pessoa da capacidade xamânica de contato direto com o mundo espiritual, por meio do batismo com o Espírito Santo."
(Aparecida Vilaça - Professora Adjunta de Antropologia Social do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro)