segunda-feira, 30 de junho de 2008

Gitinhas...

Essa eu li na coluna “From”, do Luiz Melo no Diário do Amapá:
“Logo, logo acaba saindo do freezer um estrondroso esquema de comercialização ilegal de urânio, em Porto Grande.
Tendo à frente uma mineradora pilotada a partir de Brasília, por um deputado amapaense.
Com PF já no encalço, vai ser um Deus nos acuda.”


O final de semana foi de muita festa, barulho e agitação de bandeiras, com a realização das convenções partidárias para escolha dos candidates a prefeito e a vereador.

O PDT – que está coligado com o DEM, PSDB e mais uma penca de nanicos – reuniu cerca de 5 mil simpatizantes na convenção que homologou a candidatura do deputado estadual Roberto Góes (PDT) à Prefeitura de Macapá tendo como vice a vereadora Helena Guerra (DEM).
Os demais partidos reuniram um número menor, mas a animação foi grande.

Candidato do PSC a prefeito, o deputado estadual Moisés Souza, circulou ontem em todas as convenções, mas só na do PTB fez discurso. Em seu pronunciamento, Moisés disse que tem grande respeito e admiração por Lucas Barreto, que é “uma das raras reservas morais desse Estado e um homem de palavra”.

No PSB, em plena festa de convenção foi distribuído um manifesto – que você no post abaixo - da turma que é contra a candidatura de Camilo Capiberibe.

“Vocês que usam salto alto sabem que tá difícil aqui em Macapá, a gente fica igual sapo pulando de buraco em buraco”, dito ontem na convenção do PSB pela socióloga Rutinéa Viana, candidata a vereadora.

O clima entre os Borges e Sarney já não é mais de confetes e rasgação de seda.

O Manifesto

Manifesto pelo fim do isolamento do PSB
O Partido Socialista Brasileiro construiu no Amapá uma alternativa de poder popular e democrático fortemente vinculado aos anseios do povo, além de implementar políticas públicas modernas baseadas na sustentabilidade, na transparência e na descentralização. Essas experiências bem sucedidas de governo, na prefeitura de Macapá (1989 a 92) e no Governo do Estado (1995 a 2002) foram lideradas por João Alberto Rodrigues Capiberibe, mas sempre contaram com um amplo arco de alianças no campo democrático, sem o qual não haveria condições de conquista e nem tampouco de manutenção de poder, por mais acertadas que fossem as medidas de governo.
Por condições conjunturais e pontuais, a aliança histórica esfacelou-se em 2002, ocasionando a perda do poder daquele bloco político. Mais grave do que esta ruptura, foi o fato de que, desde então, o PSB, nos pleitos seguintes, não mais conseguiu construir alianças consistentes, o que certamente contribuiu para sucessivas derrotas. É bem verdade que este isolamento do PSB não pode ser atribuído exclusivamente ao partido, mas também à ação dos adversários que lograram êxito em segregar o PSB.
Ocorre que, nesta eleição para a Prefeitura de Macapá, estão novamente colocadas as condições objetivas de reconstrução daquela aliança que governou o Estado, com PSB, PT, PC do B, PSOL incluindo outros partidos como PMN, PSC e PTB. Infelizmente, observa-se que tal oportunidade está sendo desperdiçada pela incompreensão do momento político.
A reedição do bloco político e sua ampliação só seriam possíveis em duas situações:
– A chapa ser encabeçada por João Alberto Rodrigues Capiberibe, que reúne legitimidade incontestável e condições políticas de levar o bloco à vitória, ou
– Em caso de preservação de Capi por razão tática, o PSB concordar em discutir a composição da chapa majoritária, possibilitando assim a reestruturação do arco de aliança que nos levasse a vitória em 2008 e nos possibilitasse uma disputa mais equilibrada em 2010 para a eleição de governador,vice – governador, senador, deputado federal e deputado estadual.
O partido tem conseguido avançar em alianças interessantes em outros municípios importantes do Estado como Mazagão, Laranjal do Jarí, Santana, Vitória do Jari, onde apoiará outros partidos que, inclusive, em passado recente eram oposição ao PSB. A eleição em Macapá é fundamental para a construção do futuro de nosso Estado.
O PSB precisa estar forte, coeso e participando de um projeto amplo de inclusão.
Isolamento nunca mais !!!!
Claudio Pinho Santana – Secretário Geral do PSB/Ap
José Ramalho de Oliveira – Vice-Presidente do PSB/Ap
Edson Ramalho de Oliveira – Membro do Diretório Municipal do PSB/Mcp
Charles Chelala – Membro do Diretório Estadual do PSB/Ap
Luiz Afonso Mira Picanço – Filiado ao PSB/Ap
Emanuel Ramalho de Oliveira – Membro da Executiva Estadual do PSB/Ap
Maribel Smith Neves – Filiada ao PSB/Ap
Beneran Santos – Filiado ao PSB/Ap
Geraldo Capela – Filiado ao PSB/Ap
Rubens Gemaque – Filiado ao PSB/Ap
Job Miranda – Filiado ao PSB/Ap
Eduardo Vieira – Filiado ao PSB/Ap
Denise Ilé Fauro – Filiada ao PSB/Ap
Gecivaldo Gege Freitas Andrade – Filiado ao PSB/Ap
Ricardo Leão Dias
Eliza Maria Serra Penafort - Filiada do PSB/Ap
José Carlos Silva Carmezim – PSB/STN
Evandro Silva Gomes – PSB /STN
José Maria Botelho – Filiado do PSB

sábado, 28 de junho de 2008

Retrato em branco-e-preto

1976 - Eu, Aracivaldo Costa, Manuel, Vera Lúcia, professora Eurydice, Mozart, Raimundo Aldo Siqueira e Moacildo Costa, num aniversário na casa da professora Eurydice.
Ah, e por onde anda essa turma?
Eu continuo por aqui.
Aracivaldo é funcionário da Assembléia Legislativa e lá é conhecido por "Seu Costa".
Manuel e Mozart foram embora para Belo Horizonte e nunca mais tive notícia deles.
Vera Lúcia curte sua aposentadoria em Fortaleza.
Professora Eurydice, aos 81 anos, ainda toma um cervejinha e acompanha todas as novelas da Globo.
Aldo tentou a política, mas não deu certo e se aquietou no magistério.
Moacildo se aposentou e virou vovô coruja.

Do fundo do baú

Festa junina do Jardim da Infância. Coleguinhas inseparáveis, ele só dançava quadrilha se fosse com ela. Ela só dançava se fosse com ele. Um dia ele abandonou a coleguinha no alto da gangorra. Ela levou o maior quedaço, torceu o braço e ficou de mal com ele... mas, no outro dia, feitas as pazes, lá estavam os dois de novo aprontando no parquinho e nos corredores da escola. Até hoje são grandes amigos, quando se encontram é a maior festa.
Já descobriu quem é? Então vê se acertou:
É o empresário José Luís Leitão - que há muitos anos mudou-se para Belém - e a jornalista Márcia Corrêa.

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Quem é?




Só gitinhas...

O grandalhão deputado federal Evandro Milhomem (PCdoB) desistiu de tentar ser prefeito. Achou melhor juntar bandeirinhas com o PMDB. Eury Farias (PCdoB) é o vice na chapa encabeçada por Fátima Pelaes.
Só pra lembrar: No dia 13 escrevi aqui o seguinte: "Deputado federal Evandro Milhomem (PCdoB) jura de dedos cruzados que não abre mão de sua candidatura a prefeito de Macapá. Eu du-vi-d-o-ó." Taí.
Deputada federal Fátima Pelaes licenciou-se do mandato na terça-feira, 24, abrindo a vaga para Alessandro Sabino, do grupo dos Borges. Aliás, licenciar-se do mandato foi uma imposição dos Borges para Fátima ser candidata a prefeita.
O nanico PTN já tomou rumo. Anunciou ontem seu apoio à candidatura de Fátima Pelaes.
Quando era senador, ao conceder-me uma entrevista, Sebastião Bala Rocha (PDT) disse que seu maior sonho era ser prefeito de Santana. Tudo indica que está perto de realizá-lo. Desta vez parece que a "Vencedora" vai ancorar em porto seguro.
Pré-candidato do PTB a prefeito de Macapá, ex-deputado Lucas Barreto estará hoje em Tartarugalzinho e amanhã em Santana participando das convenções de seu partido naqueles municípios.
A coisa ta feia lá pelas bandas do PSB. O deputado Rui Smith e o secretário-geral do partido Cláudio Pinho já disseram publicamente que são contra a candidatura de Camilo Capiberibe a prefeito de Macapá. Como Rui e Cláudio, muitos outros pessebistas têm dito em rodas pequenas que apoiariam qualquer outro sobrenome ou uma coligação com o PT.
Não será surpresa nenhuma se de repente for anunciada a desistência de Camilo. Fique atento!
Amigos de Lucas Barreto têm sugerido a ele que adote como slogan da campanha o adágio “antes só do que mal acompanhado”.

Joiville Frota, pré-candidato do PSTU a prefeitura de Macapá, incomoda. E muito. Daí que já tem gente querendo armar uma casinha pra ele.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Boa noite!

Juro que vou descobrir
em que nuvem se esconde
o botão de acender estrelas.
(Alcinéa)

Só pra lembrar

“A liberdade de imprensa é irmã
siamesa da democracia. Uma sem a outra não vive.”
(Reali Fragoso)

Gitas e gitinhas...

João Trajano (PR) fez beicinho, esmurrou paredes, ameaçou pedir desfiliação do PR e se mandou para um sítio com igarapé de água fria e cristalina. Lá esfriou a cabeça, repensou e aceitou ser o vice da deputada federal Dalva Figueiredo (PT) na disputa pela Prefeitura de Macapá.
Distribuindo sorrisos, Dalva e Trajano estarão tomando munguzá na mesma cuia hoje dando entrevista coletiva às 9h no Macapá Hotel.
A pré-candidatura de Belair Junior durou menos que fogueira de São Marçal – aquela feita de paneiros. Mais feliz que festeiro de marabaixo ficou a deputada federal Fátima Pelaes que será confirmada como candidata do PMDB na convenção marcada para domingo, 29.
Belair era pré-candidato apenas para “infricar” com Fátima Pelaes, num arraial organizado pelo próprio PMDB. O partido de Sarney queria o apoio do governador Waldez Góes (PDT) para Geovani Borges (PMDB) em Santana – o segundo maior colégio eleitoral do Amapá. Se Waldez topasse, o PMDB apoiaria Roberto Góes (PDT) em Macapá.
Para isso, o arraial foi montado. Belair foi lançado pré-candidato, derrotaria Fátima Pelaes na convenção e mais tarde renunciaria e assim o PMDB ficaria livre para subir no palanque de Roberto Góes.
Passado na casca do alho, o governador fez cara de “nem te ligo” pros Borges. Vai apoiar em Santana o deputado federal Sebastião Bala Rocha (PDT). Agora para só pra “infricar” com Waldez, os Borges lançam Fátima Pelaes.
Como se não bastasse já estar todo enrolado no TSE, o deputado estadual Jorge Souza (PCB) agora está sendo acusado de usar a sede da Associação dos Vigienses Radicados no Amapá (Avra) como seu QG politico. A denúncia já está aterrissando na Justiça.
Deputado estadual Manoel Brasil (PMN) ainda não conseguiu digerir o bolo de macaxeira azedo que enfiaram-lhe goela abaixo, levando o PMN para o palanque de Camilo Capiberibe (PSB), quando ele, Brasil, queria estar no palanque de Roberto Góes.
Falar nisso tem gente no PSB que acha que se em vez de Camilo (PSB) fosse Randolfe Rodrigues (P-SOL) o cabeça de chapa a coligação PSB/P-SOL/PMN teria mais chance de chegar ao segundo turno.
Partido Trabalhista Nacional (PTN) reúne a imprensa hoje, em café da manhã nos altos da sorveteria Jesus de Nazaré, para anunciar sua posição sobre a sucessão municipal em Macapá. Tadinho do PTN, ninguém tá querendo passar fogueira com ele.
E agora que o PR fechou com o PT pra onde vai o PPS?
Foi o Delúbio mensalão Soares quem obrigou o prefeito João Henrique (PT) a parar com a pavulagem de querer fazer de João Trajano seu sucessor. A conversa entre Delúbio, João Henrique e Dalva Figueiredo foi no sítio do prefeito, longe dos olhares indiscretos. Mesmo assim vazou.
Tem gente achando a candidatura de Dalva – a quem o presidente Lula chama de Dalvinha – vai ser boa para Macapá porque há promessa do governo federal de jogar carradas de dinheiro na Prefeitura para que a cidade fique um brinco antes das eleições e assim continuar nas mãos da petezada. Sei não, do jeito que a cidade está o tempo é muito curto para consertar tamanho estrago.
Se Dalvinha for eleita em menos de dois anos João Trajano assume o cargo de prefeito. É que ela renunciará para ser candidata ao governo.
Como não é farinha do mesmo saco, o PSTU passa na ilharga do arraial, mas não entra. Fica só na mutuca, observando o casamento na roça.
Gente querida que aniversariou ontem: Raul Mareco e Rochele Capiberibe. Parabéns!

Blog Pai d'égua

Pavulagem da Ro - É o blog de uma nutricionista macapaense cheia de pavulagens que mora em Heidelberg. E ficou mais pávula depois que aprendeu a falar alemão (rssss). Aproveitando o período, Roseane fez um arraiá virtual e dá receitas deliciosas de comidas típicas da época. Mas ela fala também de esportes, direitos humanos, cinema, poesia, saudades de casa, beleza e o que mais sua pavulagem permitir.
O endereço é
http://nutriane.blogspot.com

Estarei sempre dando dicas de blogs que valem a pena ser acessados. E vocês podem enviar sugestões para o meu e-mail alcinea.c@gmail.com

Agende-se

Quinta-feira
Ana Martel apresenta o show Bossa sempre nova, em homenagem aos 50 anos do movimento Bossa Nova, a partir das 21h mo Restaurante Soho.


Sexta e sábado no Mr. Gril e Mosaico
Eudes Fraga e Rafael Lima se apresentam nas duas casas cantando músicas de suas autorias e de outros artistas. No repertório, jazz, música amazônica e MPB. Os shows terão participação de Ana Martel, Enrico Di Micceli e Joãosinho Gomes.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Jabuti no pau de sebo

Dizem que a única coisa que não acontece em política é boi voar.
Pois pelas bandas de cá boi já voa e até jabuti sobe em pau de sebo.
No arraiá político, até o final das festas juninas - que é quando encerra o prazo para os partidos fazerem suas convenções, você vai ver jabuti subindo em pau de sebo, candidaturas queimando na fogueira de São Pedro, novas quadrilhas sendo montadas e outras desmanteladas, pré-candidaturas durando menos que fogueira de São Marcal - aquela feita de paneiros -, e muitas bombinhas, rojões e estalinhos tirando o sossego de alguns.
Espera aí que daqui a pouco eu venho contar.

Justiça do Trabalho do Amapá manda frigorífico pagar pai-de-santo

Agência Estado

A Justiça do Trabalho do Amapá fixou em R$ 5 mil o valor de um trabalho de umbanda feito pelo pai-de-santo Antônio Romão Batista no Frigorífico Polar, em 2007. O acordo verbal era de R$ 15 mil para três cidades - Macapá, Calçoene e Oiapoque (AP) -, mais R$ 1,8 mil pelo material.

Mas a proprietária do frigorífico, Olga Sueli Santana, recusou-se a pagar pelo serviço, sob a alegação de que o ritual não tivera o efeito desejado e não resultara em ganhos financeiros.

Batista recorreu então à Justiça do Trabalho, sob a justificativa de que havia prestado serviços ao Polar e que teria de ser pago por isso. Ouvida, Sueli negou que o trabalho fosse prestação de serviço, "posto que deveria haver um resultado prático, o que não ocorreu". A juíza Bianca Libonatti Galúcio, no entanto, considerou que a jurisprudência dá razão ao pai-de-santo. "Havendo prestação de serviços por pessoa física a outrem, seja a que título for, há relação de trabalho."

Continuou: "A prestação de serviços constitui espécie de relação de trabalho, que é realizada de forma autônoma, ou seja, sem a existência de subordinação exercida por parte do contratante." Bianca lembrou que Batista se comprometeu, ao pegar o serviço, a fazer uma "limpeza espiritual" nas instalações do frigorífico, sem fazer menção expressa ao sucesso financeiro como resultado do trabalho. "A cláusula especial do resultado, portanto, não se encontra prevista nos serviços supostamente prestados pelo reclamante (o pai-de-santo) à reclamada (Sueli)."

Foram ouvidas testemunhas. Uma delas afirmou que ouviu a proprietária do frigorífico contratar Batista para fazer o ritual. Como não houve provas de que foram feitas as sessões em Calçoene e Oiapoque, a juíza optou por dar ganho de causa, parcialmente, ao pai-de-santo. Como eram R$ 15 mil para cada cidade, e só havia provas do trabalho feito em Macapá, ela fixou o pagamento em R$ 5 mil. Quanto ao R$ 1,8 mil pedido por Batista para cobrir os gastos com material, não houve a discriminação do que foi usado. Nesse caso, a juíza optou por não acrescentar nenhum numerário à indenização inicial.

terça-feira, 24 de junho de 2008

Extra! Extra!

João Trajano desiste da candidatura a prefeito e pede desfiliação do PR.
Ele não aceita, de jeito nenhum, ser vice de Dalva Figueiredo (PT) nem de qualquer outro.
Líderes do PT e do PR tentam fazer Trajano mudar de idéia.

Gitinhas...

Aquela turma que é farinha do mesmo saco vai ter uma pedra no sapato nesta campanha. O sindicalista Joiville Frota é candidatíssimo à Prefeitura de Macapá. Convenção do PSTU para confirmar esta candidatura e escolher os candidatos a vereador está marcada para às 18h de hoje, na sede do partido.
O PTN andou conversando ontem com o PMDB, oferecendo um nome para ser vice de Fátima Pelaes. Pura perda de tempo. O PMDB não sabe se vai de Fátima Pelaes ou Belair Junior, se apóia Roberto Góes, do PDT, ou se esquece Macapá e investe tudo apenas em Santana, onde Geovani Borges é candidato a prefeito.
Li no blog Repiquete que o Delúbio "Mensalão" Soares andou estes dias por aqui. O que será que ele queria, hein? Dizem que ele veio convencer o prefeito João Henrique a deixar de pavulagem e apoiar a candidatura de Dalva Figueiredo (PT) jogando João Trajano (PR) pra vice.
Confirmado: coronel Abel é o vice de Moisés Souza (PSC) na disputa pela Prefeitura de Macapá.
Tem um candidato que mais parece uma guitarra elétrica no meio de uma orquestra sinfônica. Um litro de açaí e um quilo de camarão pra quem deixar na caixinha de comentários as iniciais dele.
Se nem o Belair Junior foi pro café da manhã que ele próprio ofereceu à imprensa, "alvará" eu.
Meu amigo Carlos Lobato continua jurando que dentro de pouco tempo o Esporte Clube Macapá vai ser o maior clube do norte.
Deputados Eider Pena (PDT), Jorge Souza (PCdoB), Dalto Martins e Francisca Favacho (PMDB) estão rezando pra todos os santos, fazendo figa e prometendo acender fogueira pra São Pedro e São Marçal pra não terem seus mandatos cassados pelo Tribunal Superior Eleitoral na sessão de hoje.
Técnicos da Coordenação Regional da Funasa no Amapá (Core/Ap) e do Governo do Pará estarão reunidos hoje em Macapá para discutir com lideranças indígenas do Parque do Tumucumaque a política pública de atendimento à população residente na área.

Blog Pai d'égua

DJ Ronaldo Monteiro – O nome sugere tratar-se de um blog dedicado à música. Mas não é só isso. Sempre inovando, Ronaldo fala de política, futebol, dá dicas de cursos de desenho e HTML, ralha com as autoridades e combate a censura.
É, realmente, um blog pai d’égua.
Coloque aí nos seus favoritos para acessar todos os dias:
http://djronaldomonteir0.blogspot.com

Estarei sempre dando dicas de blogs que valem a pena ser acessados. E vocês podem enviar sugestões para o meu e-mail alcinea.c@gmail.com

Tá no jornal O Liberal

Gado roubado do Pará abastece o Amapá
Simone Romero

A Polícia Civil do Pará começa a desmontar os esquemas de roubo de bubalinos na ilha de Marajó. Para os criadores de gado da região, as operações representam um alento. Em algumas fazendas, o roubo já levou 30% do rebanho. Os produtores amargam duas perdas: além dos animais, o preço baixo cobrado pelos receptadores de gado roubado na venda para os matadouros gera concorrência desleal com o produto legalizado. Para o governo, esse tipo de crime também tem conseqüências negativas porque gera perdas na arrecadação de ICMS.

O desmonte das quadrilhas teve início com uma operação realizada em fevereiro. Após denúncia de produtores de gado do Marajó a polícia chegou a um matadouro em Macapá e constatou que, entre os animais no pátio de abate, havia 31 reses e 15 bezerros que, após perícia, foram identificados como roubados de fazendas marajoaras.

O receptador do roubo alegou que agiu de boa-fé e afirmou que, apenas este ano, já havia comprado perto de duas mil cabeças de gado da mesma origem. Foi feito um boletim de ocorrência em Macapá, mas os produtores de búfalo lesados se queixam da lentidão do andamento do processo. Até o momento não foi instaurado inquérito e os donos dos animais também não estão conseguindo ter acesso aos laudos periciais que determinaram a origem ilegal do gado. (Leia mais)

Uma crônica de Ernâni Motta

Carimbo, como me livrar dele?

Essa coisa chamada carimbo me atormenta a vida, desde que nasci. E não só a mim, como a todo o mundo, duvida? Então, comece a pensar no quanto um simples carimbo pode fazer uma enorme diferença, no seu dia a dia.

Repare a sua Certidão de Registro de Pessoas Naturais, aquele papel mais conhecido como “certidão de nascimento”, se não tivesse o carimbo do tabelião não seria válido e aí babau cidadania. Verdade, sem ele, você sequer entraria para a mais simplória das estatísticas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE.

Isto, porém, é só o começo, porque depois vêm as cadernetas de vacinação, que precisam ser carimbadas para comprovar que você recebeu as vacinas. Não sei o que é mais chato, se as doenças ou os carimbos, ou a falta deles.

Você cresce. E chega a hora de ir para a escola e, então, meu amigo, a partir daí é uma profusão de carimbos. A sua matrícula na escola só se efetivará com o carimbo da diretora do estabelecimento, sua presença diária será anotada com a batida de um carimbo, as notas, no seu boletim, só são válidas com o carimbo da professora e por aí vai...

Mais pra frente, os meninos precisam se apresentar, por obrigação legal, a uma das forças militares e mais uma vez os carimbos se fazem necessários, senão, nada conseguirão realizar. Aos 18 anos, meu Deus!, precisamos portar a cédula de identidade, título de eleitor, para conduzir um veículo carteira de habilitação, cartão do CPF, mais esse e aquele documento... Todos, porém, só serão válidos se tiverem o carimbo da autoridade competente ou legal.

Antes, passamos pela adolescência, então, inauguramos a vida a dois, com os primeiros namoros. Ufa! Até que enfim encontrei algo que dispensa carimbos. Para namorar não precisamos de carimbos de ninguém. E há instante, em nossas vidas, em que nos sentimos mais felizes do que quando começamos a namorar? Numa relação direta das coisas, eu diria que para se ser feliz não necessitamos de qualquer carimbo.

Mas, não se alegre muito, porque ao decidir transformar a relação de namoro para casamento, o danado do carimbo vai ser preciso. Do padre, do pastor ou juiz, tanto faz, sem carimbo, o seu casamento não é validado.

Então, os filhos nascem, e tudo recomeça... São tantos os carimbos nessa vida, que há quem ache que levará o seu para o além. Lembro dos meus tempos de funcionário do Banco do Brasil, quando havia quem entendesse que o peso do carimbo de um determinado chefe era maior do que o de outro. Ou seja, a autoridade do tal chefe se efetivava pelo poder do carimbo.

Por falar em Banco do Brasil, certa vez, chegaram alguns auditores à agência em que eu trabalhava e um deles era especializado em carimbos. Lá, um dos supervisores guardava os seus, numa das gavetas de sua mesa, e quando o auditor especialista viu aquilo quase teve uma síncope, pois, os carimbos deveriam ser colocados num objeto que ele chamava de “árvore” e que estava desprezada, num canto da mesa. O sabichão com óculos de grossas lentes (todo sabichão usa óculos de grossas lentes) pôs-se a mostrar ao supervisor o tempo que economizaria se tirasse os carimbos da gaveta, colocasse-os na bendita árvore e, quando precisasse de um deles, de lá o apanhasse.

Algum tempo atrás, eu estava em uma repartição pública e assisti a um contribuinte ter seu documento recusado, porque faltava o carimbo do chefe. E de nada adiantaram as argumentações apresentadas pelo cidadão... Foi preciso que ele voltasse à sala onde fora atendido anteriormente para que o tal carimbo fosse batido.

Eu não sei quem, nem quando, muito menos onde essa coisa chamada carimbo foi criada, mas, para que, posso deduzir: para infernizar a vida de todos os mortais. Por causa do carimbo muita gente ainda não existe e muitos mortos não puderam ser sepultados.

A tecnologia avançou horrores. Como dizem os modernos, a última geração tecnológica é indefinida, ou seja, o upgrade de hoje será superado pelo de amanhã, mas, o carimbo continua resistindo a tudo e a todos. Aliás, os carimbos, persistentes que são, modernizam-se de acordo com o avanço da tecnologia. Hoje, aqueles pesadões de ferro ou de madeira, com cabos arredondados deram vez aos cheios de modernidades, por isso, não precisam mais das velhas almofadas banhadas de tinta, minuscularizaram-se e podem ser carregados no bolso pelo proprietário. Ainda assim, acho que a tecnologia precisa repensar os seus caminhos modernizantes, para quem sabe, um dia, extinguir essa “coisa”?

E, nesses tempos de temperatura baixa, antes que lhe cobrem a presença de um carimbo que comprove que o inverno, de fato, chegou, o melhor que você tem a fazer é ir namorar, que ainda é a única atividade humana que não necessita de carimbo, pelo menos, que eu conheço.

Inscrições para doutorado em Biodiversidade Tropical no Amapá

O Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Tropical (PPGBIO) está com as inscrições abertas para o curso de doutorado, até a próxima sexta-feira, dia 27. Podem concorrer às 10 vagas, quem possuir o título de mestre ou similar, legalmente reconhecido, em Ciências Biológicas ou áreas afins. Serão aceitas inscrições de mestres em outras áreas, se forem considerados aptos a desenvolverem a tese proposta, conforme o regimento do programa. O edital completo está no site http:www.unifap.br/ppgbio

A seleção será feita por meio de dois exames. O exame escrito eliminatório constará de duas provas (inglês e prova temática) e o exame classificatório constará da análise da carta de intenção, do currículo e da entrevista. A classificação final será computada a partir da média aritmética entre os exames eliminatório e classificatório. Os candidatos serão aceitos no curso de acordo com a ordem de classificação. De acordo com a coordenadora do PPGBIO, Helenilza Cunha, no dia 15 de agosto será divulgada a lista dos candidatos classificados.

O Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Tropical (PPGBIO) é uma parceria da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Amapá), Conservação Internacional do Brasil (CI-Brasil) e Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (IEPA).

DOCUMENTOS - Os documentos necessários são o formulário de inscrição devidamente preenchido (modelo disponível na secretaria do curso ou no endereço http://www.unifap.br/ppgbio), cópia autenticada, ou apresentação do original e cópia, da cédula de identidade ou outro documento de identificação e CPF e carta de intenção, incluindo indicação da disponibilidade para dedicação aos estudos, descrição da trajetória acadêmica e descrição preliminar do possível projeto de tese.

Também são exigidos a cópia autenticada, ou apresentação do original e cópia do diploma ou certificado de conclusão do curso de mestrado (legalmente reconhecido), a cópia autenticada, ou apresentação do original e cópia do histórico escolar do mestrado, cópia impressa ou digital da dissertação de mestrado, duas cartas de recomendação, não podendo ser do orientador proponente ou de professor credenciado no PPGBio (modelo
disponível na secretaria do curso ou no endereço http://www.unifap.br/ppgbio. Além do Curriculum Viate (Lattes), o candidato deverá apresentar ainda uma carta de anuência do orientador-proponente credenciado pelo curso.

SERVIÇO: As inscrições estão abertas até o dia 27/06/2008, no horário de 8h às 12h e 14h às 18h. Serão aceitas inscrições Via Sedex, postadas durante o período de inscrição previsto no Edital. As inscrições deverão ser endereçadas à Universidade Federal do Amapá – UNIFAP, Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Tropical – PPGBIO. Bloco - T, Rod. Juscelino Kubitschek, km 2, Jardim Marco Zero, CEP: 68.902-280, Macapá-AP.

(Dulcivânia Freitas, da Assessoria de Comunicação da Embrapa)

segunda-feira, 23 de junho de 2008

"Só no Brasil que um partido formado por crias da ditadura militar poderia se chamar Democratas." (Professor Ivan Carlo)

Que país é este?

"Inacreditável, 25 anos depois de se reestabelecer a democracia no Brasil, em pleno governo Lula, temos que gritar: a luta continua!"
(Marcelo Tas, jornalista)

No Amapá, o senador José Sarney (PMDB) tentou de todas as formas colocar mordaça nos jornalistas.
Em Brasília, o Congresso Nacional segue o péssimo exemplo e proíbe o jornalista Marcelo Tas e toda a equipe do programa CQC (TV Band) de entrar na Câmara e no Senado para cobrir as sessões, entrevistar parlamentares, enfim, de mostrar para a sociedade o que acontece ali naquela Casa, que deveria ser a Casa do Povo e retrato da democracia.

Veja o que diz Marcelo Tas:
"Na maioria das vezes, as notícias no Brasil nem precisam ser comentadas. Elas se revelam sozinhas.

Trabalho fazendo entrevistas no Congresso Nacional desde 1984, na pele do repórter Ernesto Varela, quando o Brasil vivia sob a ditadura militar do Presidente João Figueiredo, um general que confessou preferir cheiro de cavalo ao cheiro do povo.

25 anos depois,
por conta do mesmo tipo de pergunta, não previsível e irreverente, o eminente primeiro-secretário do Senado veta a emissão de credencial para que jornalistas do CQC, da Band, tenham acesso à Casa. Nem durante a ditadura sofri esse tipo de privação do direito da livre expressão na Casa do Povo. O autor do veto que configura clamente a censura em pleno regime democrático tem nome e partido. Trata-se do senador Efraim Morais. O nome do partido de sua excelência: Democratas!

Quem fica com a razão é meu nobre colega jornalista e humorista José Simão: o Brasil é o país da piada pronta.

Mais do que nunca é hora de lutar contra a censura, que bate novamente à nossa porta. Inclusive com vetos a reportagens com candidatos a prefeito, muito antes de começar a campanha eleitoral. Leiam nos jornais de hoje as penas que já foram imputadas à Folha de São Paulo e à Editora Abril.

O CQC vai entrar no Congresso para fazer as perguntas que você gostaria que fossem feitas aos parlamentares, legítimos representantes do povo brasileiro, custe o que custar. Pedimos seu esforço redobrado para divulgar a lista de assinaturas de apoio no site CQC no Congresso."

Este duro golpe à liberdade de expressão está tendo grande repercussão, inclusive no exterior.
Este blog está na campanha contra este ato tão espúrio. E você também pode e deve participar. Para isso clique aqui para assinar o documento a favor da liberdade de expressão.

domingo, 22 de junho de 2008

O forró na minha rua

Aqui na minha rua o sábado foi de muito forró, comidas típicas da época junina, muita alegria e descontração no Terreirão da Almirante - a grande festa junina dos moradores da avenida Almirante Barroso entre as ruas Leopoldo Machado e Hamilton Silva.

O fuzuê começou por volta das 15h com o fechamento da rua, decoração, montagem de som e barracas e arrumação das mesas.
Às 20h o forró começou, com apresentação de quatro quadrilhas, escolha da miss escangalhada-2008, além de outras brincadeiras.
A grande atração foi a "quadrilha do avesso", formada por moradores da Almirante, com os homens vestidos de mulher e as mulheres vestidas de homem. Outro ponto super gaiato foi a escolha da "Miss Escangalhada-2008", concurso do qual participam os homens da "quadrilha do avesso".
Aniversariante do dia, a delegada Janete Picanço foi uma das moradoras mais paparicadas, com direito a "Parabéns pra você" e bolo confeitada.
A festa varou a madrugada, mas a avenida amanheceu limpinha. É que no final da festa, ao som de forró, a turma pegou vassouras e pás e varreu toda a rua e recolheu os descartáveis.
O único ponto negativo foi o som, que estava alto demais. Sobre isso a Alcilene comenta no Repiquete.

Confira alguns momentos da festa nas fotos abaixo

O Homem Aranha captura o mosquito da dengue. Na nossa rua a dengue não tem vez

Alguns dos candidatos a "Miss Escangalhada-2008"

A Miss Escangalhada-2008

Paulo, com muita gaiatice, comandou a "quadrilha do avesso"

Janete, a aniversariante do dia

sábado, 21 de junho de 2008

Que nojeira!

Isso aí é a calçada de uma lanchonete localizada na avenida Almirante Barroso entre as ruas Hamilton Silva e Manoel Eudóxio, bem defronte da Universidade Vale do Acaraú (UVA).

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Gitas e gitinhas...

No mês de maio o deputado amapaense que mais usou a verba indenizatória foi o pedetista Sebastião Bala Rocha: R$ 18.174,80
Lucenira Pimentel (PR) mais uma vez foi quem menos gastou: apenas R$ 2.866,34.
Fátima Pelaes (PMDB) gastou R$ 15.211,11
Dalva Figueiredo (PT) - R$ 14.316,27
Evandro Milhomem (PCdoB) - R$ 13.314,97
Janete Capiberibe (PSB) - R$ 11.719,74
Jurandil Juarez (PMDB) - R$ 10.831,97

Gitinhas...
O P-SOL
reúne amanhã, sábado, filiados e simpatizantes para apresentar 15 pré-candidatos a vereador, que ainda vão passar pela convenção da coligação P-SOL/PSB/PMN no dia 29 de junho.

O peemedebista Belair Junior, apresentador do programa policial Bronca Pesada, reúne a imprensa num café da manhã neste sábado para confirmar que é pré-candidato a prefeito de Macapá. Recebi o convite e agradeço.
Não “infriquem” com a deputada Fátima Pelaes. Ela sabe muito bem como acabar com uma festa sem perder a elegância.
No dia 13 escrevi aqui o seguinte: "Deputado federal Evandro Milhomem (PCdoB) jura de dedos cruzados que não abre mão de sua candidatura a prefeito de Macapá. Eu du-vi-d-o-ó." Pois é, tudo indica que hoje, dia 20, na boca da noite ele vai abrir mão.
Polícia Federal está apurando denúncia que dá conta que documentos foram falsificados para fraudar eleição na Federação das Indústrias do Amapá. A coisa tá feia.
Um agricultor de Parauapebas (PA) morreu no Pronto Socorro Municipal de Belém vítima de febre amarela.
Recebi da deputada Lucenira Pimentel, presidente da Executiva Estadual do PR, convite para a convenção do partido, que será realizada dia 28 no ginásio poliesportivo Santa Inês, para homologar a candidatura de João Trajano a prefeito de Macapá.
Pré-candidato do PTB a prefeito de Macapá, ex-deputado Lucas Barreto anda mais feliz que festeiro de marabaixo.
Ih, parece que secou o bule de café da deputada federal Dalva Figueiredo (PT). Isso quer dizer que ela pode desistir de disputar a Prefeitura e abraçar a candidatura do pedetista Roberto Góes.
A Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) confirmou que vai divulgar em sua página na internet a lista dos candidatos com ficha suja./// E este blog também.
Meu amigo poeta Ricardo Pontes continua internado no hospital São Camilo. Deve receber alta amanhã.
Hoje tem “Forrozão” a partir das 20h na Escola Estadual Tiradentes.
E amanhã tem forrobodó aqui na minha rua. Vizinhança toda estará reunida dançando quadrilha (homens vestidos de mulher e mulher vestidas de homem), tomando tacacá, garapa e munguzá e comendo maniçoba, vatapá, caruru, canjica e cocada. Vai ser um festão e se aproveita para comemorar o aniversário da vizinha delegada Janete Picanço.
No domingo recebo a diretoria do Clube dos Poetas na minha casa para um café da manhã.
Gente que eu amo aniversariando hoje: Elizângela Lopes, Manoel Brasil e Orlando Borralho Junior. Tim-tim!
Volto mais tarde.

Alô, alô, juízes eleitorais!

Nas eleições de 2006 o senador José Sarney (PMDB) moveu mais de 100 ações contra jornalistas e veículos de comunicação no Amapá. E ganhou praticamente todas.

Acatando as ações do senador maranhense, o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá mandou tirar do ar até comentários de leitores em blogs, letras de música, charges e tudo o mais que incomodasse o tal senador.
Matérias publicadas em edições onlines de jornais tiveram que ser deletadas e direitos de respostas absurdos tiveram que ser publicados em blogs e jornais. As multas aplicadas aos jornais e jornalistas foram estratosféricas. Eu, por exemplo, devo mais de dois milhões de reais.

Espero que nas eleições deste ano se possa ter liberdade no Amapá. Liberdade para informar e ser informado, que seja garantido o direito à livre manifestação do pensamento e respeitado o Artigo 20 da Resolução 22.718 do TSE que diz que "não caracterizará propaganda eleitoral a divulgação de opinião favorável a candidato, a partido político ou a coligação pela imprensa escrita, desde que não seja matéria paga".
Como contribuição selecionei algumas frases ditas nos últimos dias pelos presidente do TSE, ex-ministros do TSE, jornalistas, professores.

Ei-las:

“Nada é mais urgente no Brasil que introduzir nossos juízes ao básico do básico sobre o funcionamento da internet.” (Idelber Avelar, professor da Tulane University)

“Censura é isso, é dizer que não pode publicar algo em meu espaço. Uma intromissão em minha liberdade de colocar o que quiser aqui. Uma inteferência em minha independência editorial. (Pedro Dória, jornalista)

"Os órgãos da Justiça Eleitoral devem tomar muito cuidado para não colocar em risco o direito fundamental à liberdade de informação" (Carlos Ayres Britto, presidente do TSE)

"No Brasil, o direito à informação tem o mais sólido lastro constitucional. Se traduz no direito de informar, se informar e ser informado. O fato é que a imprensa é que melhor cumpre esse papel (Carlos Ayres Britto, presidente do TSE)

"O maior serviço que a imprensa pode oferecer ao eleitor é fazer com que os candidatos sejam conhecidos" (José Eduardo Alckmin, ex-ministro do TSE)

"Aplica-se a multa pecuniária e constrange-se os órgãos de comunicação. Não é a melhor interpretação e o melhor entendimento de democracia, que não existe sem imprensa". (Antônio Carlos Mendes, professor de direito da PUC-SP)

"Não é possível, em desrespeito ao que determina a Constituição e ao espírito de um regime democrático, determinar aquilo que a imprensa pode ou não publicar. Isso é censura" (Júlio César Mesquita, vice-presidente da Associação Nacional de Jornais)

Chuvas e lembranças

Heraldo Costa

Estava outro dia em casa e minha atenção foi despertada pelo barulho da molecada na rua. Eles faziam aquela algazarra tomando banho de chuva, chutando bola, correndo pro abraço depois de um gol imaginário, numa trave de sonhos. Livres, felizes, distantes do mundo dos adultos que se tomarem um banho desses é resfriado na certa nos dias seguintes.

Estive conversando com os de mais idade, e pude ouvir relatos que nunca tinham visto o mês de junho começar com tanta chuva. Tanta chuva que há tantos anos assim não via.

Muita chuva mesmo que me recordo da expressão meiga de uma parteira tradicional, bem idosa, que deu uma certa entrevista. Essa parteira participava daqueles encontros promovidos pela Deputada Janete, quando primeira dama e ao ser perguntada se já fizera muitos partos, respondeu com aquele palavriado gostoso do pessoal do interior, que me fez lembrar minha avó: - Ih meu filho. Já 'fez' parto até por 'debá' de 'chôva' e.... 'chôva'.

A resposta faz a gente sentir que, em certas regiões do Estado, chove muito mais que na capital. É muita 'chôva'.

Essas chuvas me trazem muitas recordações. Algumas boas, outras nem tanto, algumas que trazem apreensão, outras felicidades.

Recordações que, inevitavelmente vêm à mente quando passamos por determinados lugares antes intrafegáveis, e que hoje nos vê, 'gabolas' passarmos a toda, sem dar bola. Por falar nisso, outro dia passei pela localidade do "Breu", município de Amapá, onde, há 20 anos, fiquei dois dias esperando pra 'atravessar' pro outro lado do igarapé que se formou bem no meio da BR 156.

Observo que atualmente tem caído a tal da 'chuva branca', que é aquela que minha avó dizia que chovia a noite toda, compassada, igual batida do coração, quando faz o barulhinho na 'biqueira'.

Nesses dias é gostoso estar numa casa de telhado, para poder dormir ao som dos pingos. Essas recordações, tal qual a chuva, vai inundando meu coração, bem devagarzinho, igual chuva fina, encharcando e tirando a sequidão.

É inevitável que, em dias de chuva, ao ver aquela cortina de água caindo dos telhados, as lembranças fluam com mais intensidade.

Estive lendo várias obras sobre essas lembranças, mas quero brindar a todos com o poema de Carmem Vervloet, que retrata com profundidade as lembranças trazidas pela chuva. Leiam e recordem.

Boas Chuvas.

Chuva de Lembranças

Como é bom ter olhos para ver o mundo!
O céu nublado olhado de um jeito profundo!
Escoando chuva miúda, límpida, fina...
Regando meu amado jardim, com água tão cristalina!
O verde relaxante das folhagens que vem e vão...
Contrastando com flores coloridas que gratuitamente se dão...
Flores e folhagens unidas num perfeito casamento,
Embalando sonhos lindos, trazendo a tona latente sentimento.

Volto ao tempo de infância...
E a chuva, as flores, o cheiro de terra molhada...
Trazem a saudade, o perfume, a fragrância...
Dos tempos felizes de criança,
Vividos na casa caiada...

Vejo-me a caçar borboletas...
O riso fácil, os pés descalços pisando a lama macia!
Ouço a voz de mamãe: "Menina sem juízo, vais ficar doente"!
E a voz de papai, que para ouvir novamente tudo daria!...
"Velha, deixe a menina, isto faz bem, ela está contente"!

E nas noites bordadas de chuva,
Papai, velhas histórias de família, a contar...
E eu agachada a seus pés, excitada,
Com os olhos qual um sol a brilhar...
Queria saber de tudo, queria eternizar o momento,
Para sentir da sua voz o calor...
Que no frio da minha terra me aquecia com amor.

E em cada gota de chuva que cai no meu jardim...
Lembranças de momentos vividos...
Brancos, imaculados como o jasmim.
Momentos de ternura que voaram ligeiros...
Como os pássaros que agora da chuva querem se abrigar...
Momentos de aconchego
Que só o calor de uma família feliz pôde dar!

Momentos que no tempo passaram...
Mas em mim eternamente ficaram...
Momentos do passado, mas que em mim estão presentes...
Momentos que me questionam,
Quando num futuro ameaçador penso estar ausente.
Tantos momentos felizes,
Incontáveis como as gotas de chuva
Que agora o céu escoa...
Momentos cristalizados no coração da menina
Que continua correndo atrás da borboleta esperança que voa...

Caravana da Ciência aporta em Mazagão amanhã

Uma caravana de conhecimento, esporte e diversão aporta amanhã, sábado, em Mazagão, município amapaense localizado a 50 quilômetros de Macapá e que faz limite ao sudeste com o rio Amazonas. A Caravana da Ciência levará à Escola Estadual Dom Pedro I um dia inteiro de mini-cursos, palestras, oficinas, competições esportivas e exibição de vídeos educativos. Pela manhã, no Campo Experimental da Embrapa Amapá, será realizado um Dia de Campo para agricultores e professores e alunos das escolas famílias rurais do Carvão e Maracá, sobre sistema de cultivo de feijão-caupi e de cupuaçu.

A programação da Caravana da Ciência é gratuita, voltada para crianças, jovens e adultos e tem o objetivo de popularizar diversas tecnologias criadas para melhorar a qualidade de vida da população. O evento é coordenado pela Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (Setec) e envolve o empenho de técnicos de vários órgãos, como a Secretaria Estadual de Educação, o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (IEPA), a Universidade do Estado do Amapá (Ueap), a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a Universidade Federal do Amapá e a Embrapa Amapá. Diversas secretarias da Prefeitura de Mazagão também participam da realização da Caravana da Ciência.

Entre os mini-cursos oferecidos pela Caravana da Ciência está o de boas práticas de produção de açaí nas amassadeiras, a ser orientado pela pesquisadora da Embrapa Amapá, Valéria Saldanha Bezerra, no horário das 8h às 12h, em duas etapas. Primeiro, na escola, ela vai falar dos aspectos que envolvem a produção do açaí nas amassadeiras, com base em uma cartilha de sua autoria. Em seguida, haverá uma demonstração prática na amassadeira do senhor Francisco.

Também estão programadas palestras sobre diversos assuntos, com pesquisadores da Embrapa. Das 8h às 9h, José Antônio Leite de Queiroz vai falar sobre o potencial de manejo sustentável das várzeas do estuário do rio Amazonas; no horário das 9h às 10h será a vez de Jurema Dias abordar o assunto micotoxinas e segurança alimentar. O pesquisador Gilberto Ken-Iti Yokomizo vai falar aos estudantes e professores sobre os impactos ambientais dos alimentos transgênicos, aqueles modificados geneticamente que tanto ouvimos falar na mídia.

Das 11h às 12h, o desenvolvimento agrário do Amapá e meio ambiente será o
assunto da palestra de Jorge Segovia. No período da tarde, das 14h às 15h a pesquisadora Kárlia Santa Amaral vai falar sobre o potencial da aqüicultura no Amapá e conservação de recursos pesqueiros; e das 15h às 16h Marcelino Guedes abordará o tema efeito estufa e mudanças climáticas.


(Dulcivânia Freitas, da Assessoria de Comunicação da Embrapa)

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Ah, esse Lula...

"Sou o primeiro presidente orgânico da História"
(Presidente Luís Inácio Lula da Silva durante café da manhã, hoje, no Palácio do Planalto com um grupo de produtores de alimentos orgânicos)

Era uma vez São João...

Mariléia Maciel

O “Psiu” era o marcador de quadrilha mais importante do Laguinho, tamanha celebridade não era por ser o melhor, mas sim o mais presepeiro. De voz grave, o negro Anacleto não combinava com seu corpo franzino. De canela fina e esbranquiçada de poeira, (até hoje no Laguinho pede-se uma cerveja “canela do Psiu”) tinha ainda o jeito engraçado e cheio de pose de dar os comandos, além de geralmente antes do ensaio já ter passado pelo Tio Duca, Tabelão ou Pau da Marreca, botecos mais conhecidos do bairro. Não lembro de ter visto alguma quadrilha do Psiu se apresentando, mas que era o mais conhecido isso ninguém nega.
Tinha o “anarriê”, “balanciê”, “olha a chuva”, “é mentira”, “olha o formigueiro”, “também é mentira”, sem contar o serrote, maresia, mas o mais esperado, era a dança do beijo e da vassoura. A primeira por ser o momento de dar e ganhar bitocas e a outra pra dançar na roda com o par de nossa escolha. Os ensaios começavam no mês de maio pra alegria da molecada. No meio da rua, os pares se organizavam do menor para o maior pra ensaiar ao som do Rei do Baião e refrões de “olha pro céu meu amor, vê como ele tá lindo”. Os ensaios eram muito bons pra namorar, os sortudos tinham seu paquera ou pretendente como par, aí era a glória, dois meses de mãos dadas, todas as noites, era muita felicidade!
As roupas não precisavam ser todas iguais, cada um vinha como queria, ou podia. As moças de vestido de chita, os “cortes” eram comprados no Rei da Roupa ou Pernambucanas, enfeitados com rendas, fitas, fitilhos e patichouli, estes podiam ser encontrados no Bazar Brasil, Armarinho Colorado, Variedades ou Moderninha. Na cabeça, chapéu de palha com fita e flores de plástico na beirada. Nos pés, sapato com meia simples ou meia- calça. Pra caracterizar mais faltava só a maquiagem, essa sim era exagerada, muito batom, sombra, pó compacto e não podia esquecer as pintas e sinais feitos com lápis de olho.
Para os rapazes era mais simples, calça enfeitada com retalhos, camisa de chita, chapéu, e pra fazer o bigode bastava um pedaço de carvão ou rolha queimada. Era coleta pra comida, mutirão pra fazer bandeirinha de revista e arrumar a rua. Na festa, a quadrilha era atração principal, mas também tinha a escolha da miss caipira. As brincadeiras eram a pescaria, onde os prêmios não passavam de lápis e bonecas ou carrinhos de plásticos, quebra-pote e o pau-de-sebo. Mas isso era brincadeira de criança, pros maiores o bom era a “cadeia do amor” e o “correio sentimental”. Ótima oportunidade de se declarar e ter a chance de arrumar um namorado, o pior que podia acontecer era levar um fora e servir de chacota até o final do ano.
Na Mãe Luzia os ensaios eram esperados ansiosamente, foi o tempo de inocentes namoros e outros nem tanto. A minha madrinha Virgínia, que faleceu no ano passado, aproveitava pra reunir a molecada no aniversário de seu filho Pururuca (“aquele” Pururuca!) e nos dias dos santos. Depois de comer, íamos para a frente da casa passar fogueira, todos viravam compadre e comadre. Quando a fogueira chegava ao final cada um corria pra pegar em casa qualquer pedaço de carne, frango ou charque pra ser assado na brasa. Depois foi a vez dos meus filhos curtirem as festas de São João e como o Pedro Caio faz aniversário em junho, eu acabava passando o mês todo envolvida com bandeirinhas, foguetinhos, mingau e cocada. Foi tanta festa com o mesmo tema que o Caio chegou a pedir um aniversário “normal”, com brigadeiro e canudinhos em vez de beijo-de-moça e pé-de-moleque.
Há alguns anos não vejo mais quadrilhas tradicionais. Todas são uma mistura de feira agropecuária com carnaval e natal. Claro que as inovações são necessárias mas o que vi na UNA foge de qualquer conceito da cultura junina. São dezenas de “Grupos de Aproveitamento Folclóricos” que fazem da festa um comércio. Não sei quanto vale o prêmio, mas deve ser bom. Todos os grupos recebem um bom “incentivo” do Governo do Estado e Prefeitura. Cada um destes patrocinadores organiza o seu festival. No da Prefeitura a Federação que organiza a festa estava cobrando R$ 2,00 pra quem quisesse ver os grupos. Uma vez lá dentro não dá pra acreditar. Roupas de cetim e outros tecidos nobres, alcochoados, tanto brilho, lantejoulas e plumas que olhando de longe dava a impressão de estarmos no carnaval. Como diz a música mais tocada,
“só tem gente que brilha na minha quadrilha”. Palha e chita são coisas do passado.
No único dia em que fui, vi coisas inacreditáveis. Um grupo mostrou uma quadrilha do futuro, roupas prateadas e (absurdo!) pisca-pisca nas roupas (tá vendo como tem natal?). Não sei se foi essa ou outra que fez uma homenagem ao Mestre Biroba (coitado). Além dos “hits” de Alcimar Monteiro, tocado em praticamente todas apresentações, teve rock, funk, brega e creu!. Ah, pra não ser tão chata e injusta devo admitir que escutei algum forró e vi um cangaceiro, estilizado, mas era um cangaceiro! Os jurados recebem cachês e o resultado nunca agrada. Em anos anteriores teve coordenador e jurados que tinham que andar com seguranças depois de serem ameaçados e levar tapas na nuca pra aprender a julgar direito. A proprietária de um estabelecimento próximo à UNA disse que após uma das brigas um rapaz esfaqueado e sangrando veio cair em sua porta. É quadrilha de quê, mesmo? Em alguns dias a festa acabou 6:00 da manhã.
Lembro que “no meu tempo” quando acabavam as festas juninas já estávamos animados para o Macapá Verão com suas filas imensas na Veiga Cabral pro ônibus de Fazendinha e na volta às aulas (aleluia!), preparativos para os desfiles de 7 e 13 de setembro. Por falar nisso, mesmo tendo participado inúmeras vezes da Banda do IETA e ser uma saudosista de carteirinha, fico um pouco aliviada por não ter mais a competição das bandas. Já pensou? Seria vez do Mestre Oscar se revirar.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Gitas e gitinhas...

Semana de 4 dias
Você sabia que em Macapá os juízes trabalhistas só trabalham até quinta-feira? A informação é do presidente da OAB-AP, Washington Caldas, que já está denunciando o fato à Corregedoria do Tribunal Regional do Trabalho da Oitava Região. Ele diz que os juízes trabalhistas viajam todas às quintas-feiras, deixando a Justiça do Trabalho sem atendimento.
Na última sexta-feira, por exemplo, várias audiências deixaram de ser realizadas devido à ausência de três juízes, o que retarda a prestação jurisdicional”, contou. "Eles (os juízes) não podem ganhar seus salários sem a contraprestação dos serviços, sob pena de infringir os princípios da moralidade pública e da pontualidade", disse Washington Caldas.

Agende-se
Quinta-feira - A cantora e compositora Ana Martel faz show no Soho Restaurante homenageando os 50 anos da Bossa Nova, a partir das 22h.

Sexta-feira – Vernissage da exposição Só Lâmina, do artista plástico Numo Ramos (RJ), na galeria Antônio Munhoz Lopes (Sesc Araxá), às 19h.

Forrozão do Tio Gigante “Essa é a Tradição” - nos dias 19, 20, 21 e 22, em Santana, com barracas de comidas típicas, parque infantil, malocão e apresentação de quadrilhas.
O Forrozão é na avenida Brasília, entre Ubaldo Fogueira e Adálvaro Cavalcante.

Sábado – Abertura do Sesc Verão, com um passeio ciclístico que sai da Universidade Uva em direção ao Centro de Atividades Araxá, aulão de ginástica na quadra esportiva, academia e hidroginástica, ciranda de jogos, brinquedos e brincadeiras populares, exibição de filmes e torneios esportivos.

Gitinhas...
Se dependesse do juiz eleitoral Marconi Pimenta nenhum elemento com ficha suja seria candidato a prefeito ou vereador. Como não depende dele, ele pede que os partidos tenham cuidado na hora de escolher seus candidatos. O problema, senhor juiz, é que a maioria dos partidos prefere candidato com folha corrida do que com currículo. Né não? /// Não sou eleitora da deputada Fátima Pelaes, mas acho que o que o PMDB está fazendo com ela é uma grande falta de respeito e de ética. Fátima é um bom nome. Tem quatro mandatos de deputada federal e nunca teve seu nome envolvido em bandalheiras, maracutaias, corrupções./// Maior expressão do PMN no Amapá, o deputado estadual Manuel Brasil estava prontinho pra apoiar o colega Roberto Góes (PDT) na disputa pela Prefeitura de Macapá. Mas levou uma baita rasteira. A Executiva Nacional do partido decidiu pela coligação com o PSB – que tem como candidato Camilo Capiberibe./// Confirmada para o dia 29 a convenção do PTB, na quadra do Alexandre Vaz Tavares, que vai homologar a candidatura de Lucas Barreto a prefeito de Macapá./// Na véspera, na sede do Trem, o PSC faz convenção confirmando o nome de Moisés Souza como candidato a prefeito./// Está praticamente fechada a coligação PR-PPS. João Trajano (PR) é o candidato a prefeito tendo Daniele Scarpin (PPS) na vice./// Quem avisa amigo é: cuidado, aquele sujeito é igualzinho cerca velha, quando cai derruba os outros./// Gente querida festejando aniversário: meu amigo blogueiro Chico Terra (dia 16) e meu amado sobrinho Rafael Cavalcante, ontem./// Com a proximidade do Macapá Verão as academias já estão ficando lotadas. Todo mundo malhando para desfilar nos balneários da cidade com corpinho sarado em julho./// Moradores do bairro Brasil Novo fazem passeata de protesto hoje. Naquele bairro falta segurança, saúde, educação e iluminação. E tem em excesso violência, lama e buracos./// Um moradora do Brasil Novo disse ontem no programa do Eraldo Trindade (Rádio Cidade) que naquele bairro crianças a partir de 10 anos são aliciadas pelos traficantes na própria escola./// Engenheiros avisam: com a verticalização de Macapá vai ser comum se ver merda boiando nas ruas, já que praticamente inexiste rede de esgoto na cidade./// Será lançado até agosto novo livro do poeta amapaense Leão Moysés Zagury, pela editora Corifeu, no Rio de Janeiro./// Falar em poeta, desejo pronto restabelecimento ao poeta Ricardo Pontes que estava de “molho” no hospital São Camilo./// Um dos mais conceituados jornalistas esportivos, Fran Tavares (TV Amapá) também está de “molho”. E eu fico na torcida para que ele se recupere rapidinho./// Li no blog Dejà Vu, do Raul Mareco, que o vereador Charly Jhony mandou tirar a caixa d’água do bairro dos Congós. Se for verdade, de repente ele até que fez um grande favor pra população daquele bairro, pois beber água da Caesa pode causar um mal danado à saúde./// Pelo jeito ninguém duvida que a pré-candidatura de Belair Junior é coisa dos Borges pra “infricar” com a Fátima Pelaes, que não quis licenciar-se do mandato de deputada federal para abrir vaga para o empresário Sabino, seu suplente e apadrinhado dos Borges. Belair, dizem os analistas de plantão, seria escolhido na convenção e mais tarde renunciaria, deixando o PMDB livre para apoiar o candidato do governo./// Volto mais tarde.

Blog Pai d'égua

Futebol amapaense – Um blog que mostra, com bons textos e muitas fotos, como a bola rola aqui no meio do mundo. Tem tudo sobre o campeonato amapaense de futebol, o chamado Amapazão, e links para as comunidades dos clubes tucujus no orkut.
O blog é pilotado por Elias Junior. O endereço é
http://futebolamapaense.zip.net

Estarei sempre dando dicas de blogs que valem a pena ser acessados. E vocês podem enviar sugestões para o meu e-mail alcinea.c@gmail.com

Poema para a Hanne

Saudades, Hanne
Cláudio Rogério

A vida é frágil e viver
É um lindo momento
Quando se sabe amar
Notar a poesia perdida
No tempo rebuscar
Num eterno acreditar
Será que o sonho acabou?
Será que o que somos se foi?
Sei que a tempestade dará seu lugar a um dia de sol...

Os nossos momentos
As nossas idéias
Presente em todas as canções
O que nós sentimos
Os nossos desejos seguirão
Em nossos corações
Você foi tão cedo
A vida é um mistério
E ela não diz porque...
Mas tua semente hoje está
Presente e vai florescer...

Tenho certeza que vou te encontrar
Não sei o dia e a hora
Mas sei o lugar
Sei que você está bem
Mesmo assim
Isso não me impede de chorar

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Gitas e gitinhas...

Jornalista Dione Amaral, do blog Meca da Notícia, deixa o departamento de Jornalismo e Imprensa da faculdade Seama e assume, terça-feira, a assessoria de comunicação do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá.

Belair Junior, apresentador do programa policial Bronca Pesada, anuncia que é pré-candidato a prefeito de Macapá. Quer porque quer bater chapa na convenção do PMDB com a deputada federal Fátima Pelaes. Eu aqui duvido muito que o PMDB lance candidatura à prefeitura. Acostumado a ir a reboque dos outros, o PMDB deve coligar com o PDT, do governador Waldez Góes, que tem como candidato o deputado Roberto Góes.

Depois de tanto pirarucu, filhote e tamuatá PSB e P-SOL decidiram ficar de mãozinhas dadas na disputa pela Prefeitura de Macapá. Deputado estadual Camilo Capiberibe (PSB) encabeça a chapa e ex-deputado Randolfe Rodrigues (P-SOL) vai de vice.

Há muitos anos o matadouro municipal é uma imundície só. O povo reclama, reclama, reclama e ninguém faz nada. Mas agora a história vai mudar.
Ivana Cei, titular da Promotoria do Meio Ambiente do Ministério Público, entrou na briga e deu um prazo de dez dias para as secretarias estadual e municipal de Meio Ambiente fazerem uma vistoria para apurar as denúncias da população em relação a falta de higiene e estrutura. E ela já avisou: “o não atendimento da recomendação pelos órgãos fiscalizadores e gestores importará o ajuizamento das competentes medidas judiciais cíveis e criminais, por meio de Ação Civil Pública por Improbidade Administrativa".

Quem avisa amigo é: beber água da Caesa pode fazer um mal danado à saúde.

Eu insisto: alguém aí pode explicar por que os bares e boates de Macapá voltaram a funcionar até de manhã?
Enquanto a lei - que proíbe o funcionamento depois da 4 horas da madrugada - estava sendo cumprida a violência diminuiu. Agora já sem fiscalização a balbúrdia voltou. Boates, botecos, bares, camelôs e o diabo a quatro só fecham lá pelas seis horas da manhã. Resultado: com o excesso de bebida alcólica a violência impera. No final da semana passada houve porradal generalizado numa das mais badaladas e chiques boates de Macapá, outra briga generalizada na rampa do Santa Inês, acidentes de trânsito com vítimas fatais, facadas, pauladas e tiros.
Será que este final de semana vai ser assim também?

Gitinhas...
Vereadora Helena Guerra (DEM) deu um basta na boataria dando conta que ela havia desistido de compor chapa com Roberto Góes (PDT). Reafirmou que não desiste da vaga de vice na chapa do pedetista./// Recebi hoje a agradável visita de Ranolfo Gatto. Ex-vereador, Ranolfo Gatto pilota o programa radiofônico "Legislando com o povo"./// Meu Deus do céu, um jornalista amapaense publicou como de sua autoria em sítios e jornais daqui uma crônica de uma escritora paulista. A escritora descobriu e fez o maior escarcéu. Com toda razão, né não?/// Hoje passei a manhã cuidando do meu jardim. Ganhei uma roseira linda da amiga Marlene. Araciara também me prometeu uma./// À noite vou tomar mingau de milho no Sindicato dos Jornalistas e comer canjica da casa da Alice Alberto./// Aquelas barraquinhas de comida ali na calçada do canal da Mendonça Junior são uma ameaça a saúde da população. Alguém precisa dar um jeito nisso./// Deputado federal Evandro Milhomem (PCdoB) jura de dedos cruzados que não abre mão de sua candidatura a prefeito de Macapá. Eu du-vi-d-o-ó/// Volto mais tarde.

Blog Pai d'égua

Dejà Vu, a impressão é sua! – Militante de uma tendência jornalística que privilegia a alternatividade da praxis textual, fugindo do conservadorismo que impregna a comunicação, o jornalista Raul Mareco fala, no Dejà Vu, sobre a política amapaense, futebol, meio ambiente, defende a liberdade de expressão e dá dicas de livros, filmes e quadrinhos.
O endereço é
http://raulmareco.blogspot.com

Estou sempre dando dicas de blogs que valem a pena ser acessados. E vocês podem enviar sugestões para o meu e-mail alcinea.c@gmail.com

Já que o TSE liberou...

eles estarão na telinha, com a cara mais deslavada do mundo, pedindo teu voto

Tá na Folha de S.Paulo

Índios "savanizaram" Amapá, diz estudo
Eduardo Geraque


Alguma coisa ocorreu no Amapá há 4.700 anos que alterou bastante a vegetação nos arredores do lago Márcio, perto de Macapá. Para variar, conforme sugere um estudo da UFF (Universidade Federal Fluminense), essa mudança está relacionada com a chegada do seres humanos à região.
A pesquisa, feita a partir de fósseis de pólen e amostras de carvão coletadas na região, mostra que a floresta que existia naquela área começou a desaparecer de forma acelerada a partir de 5.300 anos atrás.
Após mais de 500 anos, uma formação savânica -a mesma que existe até os dias de hoje- surgiu em definitivo no local.
"Não é possível dizer que a ocupação humana tenha causado a mudança, mas com certeza, a grande quantidade de queimadas que ocorreram na área - identificadas pela alta presença de carvão nas amostras- impediu que a floresta, após alguns séculos, voltasse a ocupar aquele terreno", diz Mauro Toledo, autor do estudo.
Os resultados obtidos pelo cientista no Amapá, no lago Márcio e em outro lago próximo, estão descritos em artigo na última edição da revista "Anais da Academia Brasileira de Ciências", disponível no site da biblioteca eletrônica gratuita Scielo (www.scielo.br).
A conhecida cronologia da ocupação da Amazônia, segundo Toledo, coincide com os dados apresentados agora.

Procura-se
O que ainda não sabe, no entanto, é a real causa da mudança brusca na vegetação local. Se os antigos índios amazônicos não desencadearam o processo que deu origem às savanas amapaenses, mas apenas ajudaram na transformação da vegetação, ainda está faltando uma peça no quebra-cabeça.
"O processo ocorreu de forma muito brusca. Não existem muitos registros sobre isso na região", diz Toledo. Mas o pesquisador tende a apontar o homem com o maior suspeito.
"Os registros de microcarvão mostram concentrações até cinco vezes maiores do que o esperado", diz Toledo. Segundo ele, essa quantidade de carvão nos sedimentos analisados é marca registrada das queimadas de origem humana.
Ao mesmo tempo em que a floresta cedia lugar ao cerrado, os lagos secavam no local. Ainda não se sabe se a seca está relacionada com a mudança na vegetação local. Mas o mistério do sumiço dos lagos é um pouco mais fácil de explicar. E, pelo menos aqui, os seres humanos aparentemente são inocentes.
Os cientistas sabem que a seca aconteceu ao analisarem uma coluna de sedimentos do local. Num período de 500 anos, não há sedimentos característicos desse ambiente -eles só reaparecem depois.
Na época em que ocorreu a seca nos lagos, o mar estava bastante alto no litoral do país. E ainda, segundo Toledo, não existe nenhum registro de mudanças climáticas significativas na região. Ou seja, a floresta amazônica, como sempre, estava úmida, com a sua tradicional alta incidência de chuvas, como ainda é registrado nos dias atuais pelos cientistas.
O aparente conjunto de dados desconexos, é rapidamente organizado por Toledo. "Como o mar estava muito alto, em seu pico, o processo de sedimentação dos rios da região deve ter sido alterado". De alguma forma, explica o cientista, o fluxo de água que alimentava os lagos, a partir do rio Amazonas (que é bastante próximo) ficou interrompido pelo monte de sedimentos novos.
"Isso, teria secado o lago por 500 anos. É como se o rio tivesse entupido". Depois desse período, com a chegada dos índios - provavelmente facilitada pelas novas savanas- nada mais seria como antes.
O estudo da UFF detectou, no passado, um efeito que os cientistas temem para o futuro da Amazônia. Modelos de clima e vegetação feitos pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) sugerem que o desmatamento, somado à mudança climática, possa transformar até 60% da floresta em cerrado. Caso essa conversão ocorra, o chamado "equilíbrio" da vegetação muda, e a floresta não mais consegue retornar.

Isso já era esperado

Lobão: Eletrobrás deve assumir distribuidora do Amapá
Leonardo Goy - Agencia Estado

BRASÍLIA - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse hoje que "muito provavelmente" a Eletrobrás vai assumir o controle da distribuidora Companhia Energética do Amapá (CEA). A empresa é controlada atualmente pelo governo estadual. Há cerca de um ano, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) recomendou ao Ministério de Minas e Energia que tirasse a concessão da empresa.
A sugestão foi feita devido à complicada situação financeira da distribuidora. Segundo dados divulgados pela Aneel na época, somente com a Eletronorte, que é a fornecedora de energia da CEA, a dívida chegava a R$ 338 milhões, o equivalente a cerca de dois anos de faturamento da CEA. Segundo Lobão, houve um "cochilo administrativo" na gestão da empresa.

Desde então, entretanto, o governo federal não havia se manifestado. "Nós não podemos permitir que o consumidor seja prejudicado. Daí não ter sido ainda executada essa definição da Aneel", diz Lobão. Segundo o ministro, se a decisão for mesmo federalizar a CEA, a empresa será subordinada à nova diretoria da Eletrobrás, que também tem a incumbência de administrar outras sete empresas que já foram federalizadas.
Lobão conversou com a imprensa após participar da solenidade de entrega do prêmio do Índice Aneel de Satisfação do Consumidor (Iasc).

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Amor pra sempre

"Santo Antônio disse e São Pedro confirmou que Soeiro e eu seremos eternos namorados porque São João mandou."

Nas fotos abaixo você confere alguns momentos nossos. De um namoro que começou no tempo do retrato em branco-e-preto e que, com certeza, vai continuar ainda por várias décadas.


Curtindo a gravidez na praia... E com nosso filho numa festinha na escola dele


Com nosso filho nas nossas Bodas de Prata (aí eu estava com dengue)

Blog Pai d'egua

Só para dizer que tenho um blog – Neste dia dos namorados, e em qualquer outro dia, dar uma passadinha no blog da escritora e poeta Cármen Neves faz muito bem para a alma e pro coração.
Com três livros publicados, Cármen divide com os internautas poemas cheinhos de amor, ternura e lirismo.
O endereço é htttp://soparadizerquetenhoumblog.blogspot.com


Estarei sempre dando dicas de blogs que valem a pena ser acessados. E vocês podem enviar sugestões para o meu e-mail alcinea.c@gmail.com

Falando de amor

Vamos celebrar o amor. Afinal é “Dia dos Namorados”.
- Eu só queria amor, amor e mais nada... (Caetano Veloso)
- Eu te deixo aroma até nos meus espinhos (Cecília Meireles)
- Que cada um leve um pássaro para a amada. Quem possuir anjo leve também seu anjo (Alcy Araújo)
- Para o amor tudo é combustível (Martin Luther King)
- Se sou diferente de ti, em vez de, com isto, prejudicar-te, eu te aumento (Saint-Exupèry)
- Qualquer maneira de amor vale a pena (Milton Nascimento)
- Quem quiser ver a face de Deus, não deve procurá-la no vazio de sua mente, mas no amor (Dostoievski)
- Saibam quantos estes meus versos virem quanto amor do amor maior possível for (Oswald de Andrade)
- E te direi coisas de uma ternura tão simples que tu desfalecerás (Manuel Bandeira)
- Quem falou de primavera sem ter visto teu sorriso, falou sem saber o que era (Cecília Meireles)
- O amor pode durar apenas um musical minuto ou a eternidade musicalizada (Alcinéa Cavalcante)
- Amor é mesmo que delicadeza de alma. Recordar um amor é viver outra vez (Dante Alighieri)
- Acaricia-me com esta nobre ternura que só em ti encontrei (Mary Wollstonecraft)
- A suprema felicidade da vida é a convicção de ser amado por aquilo que você é, ou, mais corretamente, de ser amado apesar daquilo que você é (Victor Hugo)
- Estou aqui não porque deva estar, nem porque me sinta cativo nesta situação, mas porque prefiro estar contigo a estar em qualquer outro lugar do mundo inteiro. ( Richard Bach).
- O meu amor é belo como um barco (Mário Quintana)
- Como é breve o amor e longo o esquecimento (Pablo Neruda)


Quem quiser pode e deve usar a caixinha de comentários deste blog pra declarar seu amor à pessoa amada, marcar encontro, pedir perdão, falar o que lhe der na telha e no coração.
Tá esperando o que?

quarta-feira, 11 de junho de 2008

De poeta para poeta

Um poema de Isnard Lima
para Alcy Araújo

AL
Tu, poeta,
deverias ser o jardineiro
que falta na praça
que amo como garoto
e odeio
como homem.
Plantarias rosas rubras
muito suaves e muito belas
para as moças
que ficam à tarde
na moldura das janelas.
E nós teríamos
rosas vermelhas
para oferecer
à namorada ausente
Aquela que ficou
na estrada
acenando
amor.
(Do livro “Rosas para a Madrugada”)

Blog Pai d'égua

Jus Indignatus – Há três anos esculhambando os políticos, ora com indignação, ora com ironia e bom humor. Entre suas “vítimas”preferidas estão dePUTadOS, $enadores e o apedeuta. Tem sempre um “prantão di notissias” com as últimas que rolam na pocilga, na casa de tolerância e nas CPIzzas.
O dono do blog, Ricardo Rayol, é um indignado de carteirinha, um contribuinte exercendo sua cidadania, mas é também um grande poeta.

Esse blog é tão pai d’égua que todos os dias eu passo por lá.
O endereço é http://indignatus.blogspot.com


Estarei sempre dando dicas de blogs que valem a pena ser acessados. E vocês podem enviar sugestões para o meu e-mail alcinea.c@gmail.com

Bom dia!

Do meu jardim para perfumar teu dia

Político com ficha suja pode se candidatar

Felipe Recondo - Agencia Estado

BRASÍLIA - Os políticos brasileiros com a ficha suja garantiram, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o direito de disputarem as eleições no País, independente das acusações que pesem contra eles ou das condenações em primeira ou segunda instância por crimes por eles cometidos.

Por 4 votos a 3, os ministros concluíram que esses políticos só podem ser barrados pela Justiça Eleitoral quando condenados em última instância ou se uma lei complementar for votada pelo Congresso Nacional para estabelecer as condições para que o registro de candidato seja negado.

O resultado repete o julgamento de 2006, quando o presidente do Vasco, Eurico Miranda, conseguiu derrubar a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, que havia barrado sua candidatura à Câmara.

Os ministros Eros Grau, Ari Pargendler, Caputo Bastos e Marcelo Ribeiro consideraram que, independente do passado do político, ele pode se candidatar nas eleições por não haver condenação em última instância ou uma lei específica que estabeleça as condições para que tenha o registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral.

"Como a ética do sistema jurídico é a ética da legalidade, a admissão de que o Poder Judiciário possa decidir com fundamento na moralidade entroniza o arbítrio, nega o direito positivo, sacrifica a legitimidade de que se devem nutrir os magistrados. Instalaria a desordem", argumentou o ministro Eros Grau. "O tribunal não pode substituir o legislador (Congresso)", acrescentou o ministro Caputo Bastos.

De outro lado, os ministros Carlos Ayres Britto, presidente do TSE, Joaquim Barbosa e Felix Fischer consideraram que a Justiça Eleitoral pode vetar a candidatura de políticos condenados em segunda instância por crimes penais ou em primeira instância em processos de improbidade administrativa.

"Quando se cogita de contratar alguém para a prestação de serviços particulares, pagos com o nosso dinheiro privado, todo o cuidado é pouco... Mas quando se trata de investir alguém em cargo público-eletivo para legislar sobre tudo que pertence à coletividade por inteiro, ou gerir e fiscalizar os chamados negócios da polis, bem, aí, para que exigir documentação comprobatória de bons antecedentes?", questionou Britto.

A decisão, admitiu o presidente do tribunal, frustrou suas expectativas. "Eu tinha a expectativa, que não se confirmou, que assim como fizemos com a fidelidade partidária resolveríamos esse caso a partir desse modelo de ciência jurídica que atende pelo nome de pós-positivismo que faz dos princípios, normas", afirmou.

Se o entendimento da maioria dos ministros fosse o oposto, por barrar os candidatos com ficha-corrida, o assunto chegaria fatalmente ao Supremo Tribunal Federal (STF). Bastaria que um tribunal regional eleitoral de qualquer Estado barrasse a candidatura de determinado político para que ele recorresse ao STF. E ministros já avisavam que dificilmente essa tese seria referendada pelo tribunal.

A única possibilidade, portanto, seria o Congresso aprovar uma lei complementar que tratasse do assunto. Em 2006, o então presidente do TSE, Carlos Velloso, encaminhou ao Congresso uma proposta para regular definitivamente o assunto e permitir candidatos com problemas na Justiça fossem barrados. O projeto está parado no Congresso.

Gitinhas...

Preocupado com o caos na rodovia que liga Macapá a Santana (24km) , nobre parlamentar sugeriu ontem na Assembléia Legislativa que os ônibus sejam substituídos por barcos. Não! Você não leu errado. É isso mesmo. Esqueça o ônibus, o automóvel, a motocicleta. Pegue um barquinho no Igarapé das Mulheres ou na rampa do Santa Inês se quiser ir a Santana, ou no Porto do Grego se pretende vir de Santana para Macapá. Há uma série de vantagens: a sua ida de um município ao outro será um passeio, algo em torno de duas horas de relax apreciando a bela paisagem e recebendo a brisa do rio Amazonas. Além disso você pode chegar no trabalho com horas de atraso sem que o patrão reclame, afinal para se deslocar você sempre dependerá da hora da maré. Mais: se você trabalha no bairro Brasil Novo, ao desembarcar na rampa do Santa Inês pegará um ônibus que levará quase duas horas pra chegar no seu local de trabalho. Não é fantástico? /// Não sei por que de vez em quando eu lembro do doutor Bacamarte, aquele personagem do Alienista, de Machado de Assis./// Ambulâncias, carros de transporte escolar e unidade móvel de saúde pertencentes à Prefeitura de Macapá estão sucateados e abandonados a céu aberto. A denúncia é do vereador Clécio Luís, do P-SOL. /// Macapá tem três jornais diários, mas só um tem versão “online” atualizada diariamente: o Diário do Amapá (www.diariodoamapa.com.br). Os outros tem endereço na Internet mas com notícias velhas./// Teatro das Bacabeiras vai entrar em reforma. A obra custará R$ 851 mil e terá prazo de 90 dias para ser concluída. Queira São José, padroeiro dessa cidade, que o prazo seja cumprido. Que não aconteça com o Teatro o que ocorre com tantas outras obras de reforma que se estendem por longos anos e haja termo aditivo./// Falar nisso, as obras de restauração da Intendência se arrastam por dez anos./// Cuidado, beber água da Caesa pode fazer mal à saúde./// Dizem por aí que a pré-candidatura do grandalhão deputado federal Evandro Milhomem (PCdoB) é só “agá”. Logo logo ele desiste e vai apoiar Roberto Góes (PDT), ganha mais alguns carguinhos no governo e diz que seguiu orientação da base./// Foi aberta ontem – e se estende até 6 de julho – na Fortaleza de São José de Macapá a exposição fotográfica "Água Branca", do fotógrafo Wank Carmo (RR). Beleza pura./// Grupo Estado Dramático, da Bahia, apresenta amanhã o espetáculo “Casa de Ferro”, às 21h, no salão de eventos do Sesc./// Mais tarde eu volto.

Presidente da Embrapa chega hoje em Macapá

O diretor-presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Sílvio Crestana, chega a Macapá na tarde desta quarta-feira, 11, cumprindo uma agenda de trabalho de dois dias na cidade. Às 15h30, ele terá uma reunião reservada com os empregados da Embrapa Amapá, na instituição de pesquisa. Às 18 horas, o compromisso do presidente da Embrapa é com o governador Waldez Góes, no Palácio do Governo. Serão discutidas as demandas do Estado do Amapá para a pesquisa agropecuária.
E amanhã Sílvio Crestana dará posse ao pesquisador Silas Mochiutti no cargo de chefe-geral da Embrapa Amapá, durante solenidade pública, a partir das 8h30, no Auditório Multiuso da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

O Sarney não perde uma?

Do sítio do jornalista Corrêa Neto:
"Recebi hoje mais uma citação do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá, essa para pagar R$ 29.900,35 (vinte e nove mil novecentos reais e trinta e cinco centavos). Com isso ultrapasso os R$ 900 mil em dívidas referentes às ações movidas pelo advogado do senador José Sarney, nas quais fui condenado pelo próprio TRE.
Juro que não tenho dinheiro nem bens, nem expostos nem escondidos, como muitos políticos têm. Vou ficar devendo. Só quero lembrar da situação dos juizes que condenam com tanta facilidade, quando o interessado na condenação é um político que nem o Sarney. Ainda bem que eles têm muito tempo para pensar no assunto."


Corrêa, as multas que o TRE-AP me aplicou por causa do Sarney, acrescidos os juros, já chegam a dois milhões de reais. Como você, não tenho dinheiro nem bens. Mas temos coisas que muitos por aí não tem: Honestidade e Caráter.